terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Tondela 1-2 Sporting :: o jogo acaba quando o árbitro apita!

foto: FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Image


A Patek Philippe, Rolex, Omega, Jaeger-LeCoultre, Audemars Piguet, Vacheron Constantin, Hublot, Rado, Longines, Breitling, Cartier e a TAG Heuer foram algumas das marcas mais conhecidas pelo fabrico de grande relógios mundiais a enviar emissários a Portugal para estudar este mais recente fenómeno do estudo do tempo. Subitamente, em Portugal, há um conjunto de entendidos da matéria que, hipocritamente, ainda recente desconheciam e não falavam sobre o tempo. 

Curiosamente, o tempo, esse conceito incrível, que ontem foi falado e usado para atacar o Sporting, e, ainda recentemente, foi usado para prejudicar quando anularam o golo do Doumbia e usaram o tempo, para recuar nele até encontrar um suposta falta que não existiu e adicionar uma nova metodologia ao vídeo árbitro em que o Sporting, mais uma vez, foi pioneiro.

Já que falámos de pioneirismo, o Presidente do Tondela ontem foi à sala de imprensa. Quantas vezes aconteceu este ano? Ir ele em vez do treinador que, pelos vistos, estava muito alterado e não estaria em condições para falar. O treinador do "hardcore", das faltas e ofertas nos jogos contra os outros dois rivais. Haja pachorra!

Já agora Sr. Presidente, vergonha é o bilhete mais barato ser 15€, sendo que os restantes eram a 25 e a 35. Pensava eu que o jogo era para a Liga Portuguesa, mas pelos vistos os preços, pelo menos esses, foram de Liga dos Campeões!

O Sporting entrou mal no jogo. Adormecido, sem ideias, preocupante até para uma noite que teria de terminar com a nossa vitória. Os primeiros 20 minutos foram apáticos e viu-se que este Tondela era diferente do que estávamos habituados noutros jogos. Mais forte na disputa da bola, sem medo de fazer faltas, mais rápido e, diria, que não foi surpresa o golo de Miguel Cardoso aos 13 minutos de jogo. Serviu para acordar a nossa equipa!

Acordou de tal forma que o Sporting na primeira parte rematou mais vezes que o Tondela no jogo todo. Mais dominador, com Acuña a ser o desequilibrador e Montero a mostrar que não está em forma e não pode ser titular, valeu o regresso de Bas Dost aos relvados e aos golos.

Aos Sportinguista que ainda acham que o holandês só encosta, o jogo de ontem foi perfeito. Só encostou no primeiro golo e só encostou no lance que iria dar o segundo golo do Sporting. De encosto em encosto, só na Liga já encostou 20 vezes!

Assim, o Sporting não chegou ao intervalo a vencer o jogo porque Cláudio Ramos mostrava aos poucos porque iria ser o homem do jogo.

A segunda parte começa com Doumbia em campo para a saída de Montero. Substituição esperada, o que não se esperava é que o Sporting entrasse novamente apático. A verdade é que até aos 58' o Tondela reagiu bem e esteve próximo da baliza de Rui Patrício por 3 ocasiões.

Altura em que Jorge Jesus mexe novamente colocando Rúben Ribeiro em campo e tirando Bruno César. Até poderia resultar melhor, não o saberemos porque Mathieu dois minutos depois iria ser expulso. Tínhamos 30 minutos para um tarefa hercúlea. Marcar o golo da vitória, não sofrer e tudo com 10 homens em campo!

Podia o Sporting ter marcado antes dos 98? Não tenho dúvidas. Bruno Fernandes, Doumbia e, claro, Cláudio Ramos, guarda redes do Tondela, foram os protagonistas, mas o lance da vitória só iria acontecer no último fôlego do jogo com a bola ser lançada para a área, Bas Dost cabeceou, Ricardo Costa atira para o seu poste e na recarga Coates fuzila a baliza do Tondela e festeja a tão merecida vitória. 

Compreendo a frustração dos jogadores e técnicos do Tondela, ninguém gosta de perder no último lance, a euforia dos jogadores do Sporting é mais que natural, o empate deixava-nos muito longe do primeiro lugar, o golo acabado de marcar e a vitória mantinham as nossas esperanças intactas.

Foram 5.000 os adeptos que se deslocaram ao Estádio João Cardoso e que o transformaram num mini José Alvalade. Voltaram as conversas com amigos antes dos jogos, a comida e a bebida, e, pois claro, os abraços nos momentos dos golos a pessoas que são da nossa "família" nos estádios que vamos visitando por Portugal!

1 comentário:

jorgil disse...

O presidente do Tondela é um ingrato. O árbitro estava a ver se o seu clube conseguia marcar pois estavam a jogar 11 contra 10!!!