Atlético Madrid 2-0 Sporting :: noite de ofertas!

foto: Quality Sport Images/Getty Images


A eliminatória ainda está aberta e o Sporting poderá ter uma palavra a dizer na próxima quinta-feira em Alvalade. No entanto, o Atlético de Madrid está em clara vantagem, fruto dos dois golos que marcou, embora o filme do jogo poderia ter sido outro não fosse o desacerto incrível da nossa defesa e ataque.

A história nestes confrontos nos últimos anos, seja Liga Europa, ou Liga dos Campeões, começa sempre da mesma forma. Durante dias monta-se um cenário em que o Sporting terá muitas dificuldades em eliminar o adversário. Ou porque é um grande clube, ou porque são atacantes fortes, ou porque não sofrem golos há não sei quantos jogos e por aí fora. O sentido das discussões é sempre o mesmo, quase levam a acreditar um comum adepto que o Sporting não devia ir a jogo porque ia ser eliminado.

O Sporting perdeu e não entremos em jogos morais e afins. Perdemos por 2 golos. Mas podemos fazer uma análise fria ao que se passou nos 90 minutos no Wanda Metropolitano e perceber, com relativa facilidade, que tudo poderia ter sido diferente. Mas nos últimos tempos, isso não tem acontecido e o problema pode ser mais profundo.

Aos 23 segundos de jogo já perdíamos por 1-0 e aos 39' por 2-0 após dois falhanços defensivos. Entre esses dois momentos viu-se um Sporting mais dominador, com oportunidades flagrantes para marcar, mas com um problema sério: Bruno Fernandes completamente fora do jogo, William lento e que viria a ser substituído, provavelmente já lesionado, um ataque desorientado e uma defesa ao nível dos Benjamins. Surreal!

No meio disto tudo sobressaía um nome: Piccini. Belíssimo jogo, se olharmos para as condições em que o Sporting jogou ontem à noite.

É impossível, hoje, criticar a estratégia montada por Jorge Jesus por uma única razão: desacerto defensivo. Com o que se viu neste jogo, os falhanços levados a cabo por Coates, principalmente, e Mathieu, fizeram ruir como uma baralho de cartas a estratégica montada pelo nosso treinador.

Um Sportinguista acredita sempre que é possível seguir em frente em qualquer eliminatória. Ficou a ideia que podíamos ter feito muito mais no jogo de ontem e que poderia trazer uma esperança acrescida para a segunda eliminatória. O falhanço incrível de Montero aos 91' foi um resumo quase perfeito da época 17/18, tão próximo o objectivo e tão disparatado como o falhámos. Se marcasse, poderia ter sido importante para dar um "twist" final para que ainda estejamos a tempo de colorir de verde a história desta época. Ainda é possível!

Duas notas finais para os adeptos e Bruno de Carvalho.

Não há palavras para descrever a forma como os adeptos Leoninos encararam a viagem a Madrid. Em meia dúzia de dias após o sorteio já era visível que Madrid ia ter um grande apoio Leonino. Assim foi, perto de 4 mil Leões marcaram presença e mostraram porque somos absolutamente incríveis no apoio à nossa equipa.

Deixo para o fim a nota relativa a Bruno de Carvalho. Particularmente activo nestes últimos dias na sua rede social favorita. Não tenho, nem nunca tive problemas, com o Presidente/Adepto, porque o Presidente vinha sempre em primeiro lugar e porque é pago e foi eleito com quase 90% pelos sócios para ser Presidente. Quando esta dicotomia tem uma inversão e o Adepto passa a estar em primeiro lugar, já considero inaceitável. 

Ontem era totalmente desnecessário o Presidente do Sporting ter entrado em directo num programa da CMTV para explicar o texto que escreveu no Facebook (que já sofreu 6 alterações) e para dar um raspanete ao Hélder Amaral (comentador Sportinguista e que por vezes aparece na Sporting TV).
Foi um acto em "damage control" mas foi incongruente. Há umas semanas numa Assembleia Geral desnecessária e que terminou com total controlo do clube, num momento apoteótico pediu aos Sportinguistas para não lerem ou veremcanais e jornais desportivos que não os da Sporting TV e relacionados com o Sporting, e ontem entra em directo naquele que é, provavelmente, o pior canal e o que mais polui o cenário desportivo em Portugal. Nonsense!

Comentários