Sporting 4-1 D. Aves :: ninguém disse que era fácil!

foto: Carlos Rodrigues/Getty Images


Ao quarto jogo de Keizer no Sporting nova vitória, a segunda na Liga Portuguesa. A verdade é que estávamos todos à espera de um jogo tranquilo, mas "ninguém disse que era fácil", como frisou o nosso treinador. Não aconteceu uma grande exibição, pelo menos na primeira parte, mérito para o trabalho de José Mota na equipa que deitou tudo borda fora depois de uma reacção intempestiva, daquelas que só têm em jogos contra o Sporting.

O desafio que Keizer tem pela frente é enorme. Recuperar o Sporting de um choque inicial de 8 jogos, que nos colocaram em 5º, a jogar mal, com 2 derrotas e praticamente sem esperanças de melhoria. Claro que ainda é cedo para grandes comparações, Peseiro iniciou o campeonato também com 2 vitórias, tal como aconteceu com Tiago Fernandes e agora com Keizer, a diferença é que estes últimos colocaram o Sporting, por exemplo, como uma das equipas com melhor finalização e Bas Dost é já o melhor marcador da Liga. Já agora, estamos a praticar melhor futebol!

Apesar dos números, o jogo em Alvalade não foi nada fácil. O Desportivo das Aves entrou muito bem na partida, manietando o nosso meio campo, Wendel sentiu muitas dificuldades para jogar como até agora tinha acontecido, a pressão alta (e os tais 5 segundos) não estava a funcionar, para complicar a festa a equipa adversária marcou cedo e adiantou-se no marcador.

A equipa orientada por Keizer tinha mais um desafio grande pela frente, virar um resultado. 

Esse desafio foi, no entanto, facilitado por uma boa decisão do VAR, quando assinalou o pénalti sobre Diaby e que permitiu ao Sporting empatar a partida. Em simultâneo, José Mota foi expulso do banco do Paços de Ferreira.

José Mota é o responsável pelos bons primeiros 30 minutos de jogo da sua equipa, mas também é pela queda de qualidade no jogo. Repare-se que o pénalti que é bem assinalado dá o empate. José Mota reclamou, de forma absurda em Alvalade com o árbitro e mais tarde assumiu que o pénalti tinha sido bem marcado. De lembrar, que este é o treinador que ganhou em Alvalade com um golo marcado com a mão, que ele viu, perfeitamente, mas nunca assumiu. Jogo esse que nos viria a custar 3 pontos que seriam suficientes para ser campeão nesse ano. 

José Mota reclamou na final da Taça de muita coisa, alguma com razão, ontem fez "peitaça" porque era contra o Sporting. Porque é um hábito os treinadores portugueses voltarem-se mais contra as decisões da arbitragem quando jogam contra o Sporting.

Depois das péssimas declarações na semana passada do treinador do Rio Ave, que levaram com a resposta em campo, agora foi José Mota e a cena teatral no lance limpo, do pénalti. Esperemos que isto não se torne hábito e na linha de um certo xenofobismo contra treinadores estrangeiros que chegam a Portugal. Quero muito estar enganado!

O Aves a partir desse momento, do pénalti, praticamente desapareceu. Nani ainda consegui marcar antes do intervalo e a reviravolta estava consumada nos primeiros 45 minutos.

Na segunda parte Bas Dost bisou e Diaby mostrou que é naquele tipo de oportunidades que é letal. Já no Azerbaijão tinha mostrado algum sangue frio e técnica no golo que marcou e ontem não desiludiu.

O Sporting ultrapassou mais um teste complicado e o que eu espero é que passemos o ano, pelo menos, na mesma condição em que nos encontramos neste momento. Depois, em 2019, passaríamos a uma nova fase e, quem sabe, com ajustes através do mercado que podem ser cruciais para lutar pelo título.

Quinta feira há jogo para a Liga Europa, que só conta pelo dinheiro, espero, sinceramente, que sejam colocados em campo os jogadores menos rodados surgindo oportunidades para eles e mostrarem se são ou não solução num plantel que apesar de curto ainda está nas 4 competições e com boas perspectivas!

Comentários

Juba disse…
Caro João,

Os "Mota-queiros" do desporto em Portugal (sejam treinadores ou árbitros) parecem alimentar-se do mesmo "talho". No caso do primeiro, não creio que seja xenofobismo mas que é uma defesa desmedida do produto protuguês, isso é. E talvez de forma organizada. (se o Kaiser estivese noutro clube, não creio que escutariamos o mesmo!)

E se alguém já estiver a pensar que temos "a mania da perseguição", esta desculpa serve sempre como chavão para aqueles que ficam sem argumentos...que os emails mais tarde poderão confirmar.

Espero que a lesão do Wendel não seja grave e que Raphinha recupere rápido.
Quinta-feira daria um "doce" ao Brangança (gostava de ver este miúdo entre graúdos) e ao Thierry.

Um abraço
Juba

Mensagens populares deste blogue

Porque não concordo com a expulsão de Bruno de Carvalho!

A nova grelha da Sporting TV

Sporting TV dispensada!