Gil Vicente 0-2 Sporting :: Bruno e Acuña em destaque!



Estive em Barcelos novamente para ver o Sporting e desta vez para a Taça da Liga. Depois do jogo de domingo, da miserável exibição não pensaria regressar para voltar a ver o nosso clube, mas a verdade é que o futebol tem este lado irracional e não são muitas as oportunidades de ver o Sporting ao vivo.

Voltei, jogámos ligeiramente melhor, vencemos e pouco há a dizer sobre o jogo a não ser o que todos sabemos. A equipa vive "montada" em Bruno Fernandes, que em termos de qualidade se destaca de todos os outros. Foi ele que marcou o primeiro golo e desatou um nó complicado a 10 minutos do final do jogo. Mas há um jogador em particular que gostaria de falar e que nem foi dos melhores em campo: Acuña.

"Acuña é um dos nossos favoritos". Quem o diz é o Seleccionador Argentino Lionel Scaloni. Ele explica que quando não é titular, o jogador é dos primeiros a ser lançado. Além disso, remata Scaloni, "quando não está em campo, é o primeiro a apoiar os colegas". 

Todos sabemos, e não sou eu que o digo, que Acuña não é um criativo. Não foi comprado com base nessa característica. Não vai efectuar aquela assistência que outros jogadores fazem e que descobrem um jogador isolado, não é forte no 1x1, nem tira adversários da frente com facilidade. Agora o que sempre o caracterizou e que neste momento o torna num dos melhores do Sporting, primeiro passa pela sua verticalidade e pela capacidade de conseguir colocar a bola rapidamente na área adversária, certo que por vezes a decisão é afectada também por isso. Em segundo vem a sua capacidade física e inesgotável que dura os 90 minutos, seja no choque com os adversários, seja na guarda da bola. Consegue fazer toda a ala esquerda com a mesma facilidade, seja por um lado a defender e mais na posição de lateral esquerdo, seja, como prefiro, a médio na transposição do jogo para o ataque.

Muitos confundem o jogo de Acuña que se pode caracterizar como "antiquado", com falta de qualidade, mas a verdade é que este tipo de jogadores é absolutamente fundamental para, tal como disse Scaloni, puxar pelos seus companheiros em campo (ou fora dele). Acuña foi contratado porque no Racing, além de ter sido dos melhores do campeonato Argentino, criava com facilidade boas ocasiões na área adversário com os seus cruzamentos, normalmente de boa qualidade. E, muitas vezes, porque era da ala que partia para o interior melhorando em muito a sua visão de jogo e até usar o seu forte remate. Coisas que pouco se tem visto no Sporting nos últimos tempos.

Obviamente que Acuña tem um problema de temperamento. Ferve rapidamente, mesmo que esteja a ser "atropelado" o jogo todo como aconteceu na quarta feira e depois, ali bem perto do final, "explodiu" e levou vermelho. Por culpa própria e que poderia ter prejudicado a equipa. Cabe aos treinadores moldar um pouco da sua atitude. Ser pedagógico e alterar alguns comportamentos que em Portugal (e na Europa) não funcionam como na Argentina.

Leio constantes notícias da tentativa de venda por parte do Sporting por valores que são absolutamente miseráveis tendo em conta, a qualidade do jogador e, claro, as suas internacionalizações pela Argentina. Vejo também muito adeptos prontos a atacar um jogador, que é um "fetiche" para certos entendidos da bola, que serve de saco de pancada mas que depois se esquecem de criticar outros jogadores do Sporting em que a qualidade é declaradamente inexistente. 

Acuña, e muito haveria para falar de Alcochete, embora este texto esteja apenas relacionado sobre as características em campo, é dos poucos jogadores que ainda vai "colando" este Sporting feito de cacos. Partido, desmembrado e que a continuar assim, não nos trará grandes alegrias!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque não concordo com a expulsão de Bruno de Carvalho!

Sporting 2-3 Rio Ave :: fim de ciclo para Keizer!

A actual Direcção do Sporting deve marcar uma AG para ouvir os sócios. Já!