Sporting 1-2 Porto :: mais um desgosto!

foto: Paulo Nascimento / DPI / NurPhoto via Getty Images


O jogo foi no domingo mas ainda não tinha tido a força suficiente para escrever sobre o Sporting e por duas grandes razões.

A primeira está relacionada com a época que o clube está a fazer. Péssima. Os desgostos têm sido tantos que não é fácil ao fim de tantos anos continuar a escrever e a repetir-me em crónicas sucessivas semana após semana. Claro que o amor a um clube é irracional, as nossas decisões no apoio que transmitamos vive muito da emoção e por isso, mesmo o clube não estando a praticar o melhor futebol, já comprei o bilhete para a meia final da Taça da Liga em Braga.

A segunda razão é mais pessoal e relacionada com os projectos em que estou envolvido. Num fim de semana em que o Sporting recebeu o Porto, para mim, particularmente, foram dias em que estive a finalizar com os restantes companheiros a Revista 1906, que tem, provavelmente, a melhor edição de sempre num tributo a Rui Jordão. Depois foi o regresso do podcast Sporting160, com o habitual comentário às segunda feiras e ainda houve tempo para lançarmos sobre a marca do Sporting160 uma canal de vídeo no Youtube com entrevistas pré e pós-jogo do clássico de domingo. Esta segunda razão influencia tudo o que tenho feito até agora e mantém a minha sanidade numa época desastrosa como a deste ano. É possível entregar conteúdo de qualidade aos Sportinguistas pelo prazer de falar e escrever sobre o nosso amor!

Quando não vou aos estádios vejo os jogos do Sporting em casa. Desta vez, desafiado pelos amigos do costume fui ao Solar do Norte ver o jogo. São 90 minutos de apoio ininterrupto para depois todos desabafarmos de mais um jogo em que as coisas não correm bem. O Sporting até poderia não merecer perder, fez, até estatisticamente, mais que o Porto e naquele que terá sido um dos melhores jogos de Acuña de leão ao peito falhámos oportunidade de golo que não podem ser desperdiçadas. Mas, não é pelo jogo de ontem que o Sporting está mal. O pior tem sido o resto. Aliás, dou este exemplo, o Porto foi à Luz vencer o Benfica e eles continuam líderes do campeonato. Os outros jogos, aqueles em que falhámos em toda a linha é que estão a ser decisivos. Nesses, em muitos desses, jogámos mal.

Silas está a passar a fase de lua de mel e as críticas vão começar, naturalmente, a chegar-lhe ao “pêlo”. Não querendo ser injusto há duas opções para o jogo de domingo que são evidentes e difíceis de explicar: Jesé não é jogador para o Sporting, naquelas condições, e está a tapar a oportunidade a jovens jogadores que dão tudo e tudo querem dar pelo Sporting e Camacho começa a ser complicado explicar como foi gasto tanto dinheiro com a sua contratação e que mais valia sobre o que tínhamos dentro de portas está a trazer.

A vitória no campeonato já era uma miragem há muito tempo, agora o segundo lugar parece quase inacessível, e, como todos sabemos, sem dinheiro da Liga dos Campeões, vamos andar mais uns meses aos “tostões”. E com equipas de “tostões” não se vai longe a não ser que um dia possamos entender a formação como uma oportunidade séria para o nosso clube. Mas uma oportunidade com estratégia e um plano bem definido, não aquela formação de dizer formamos bolas de ouro e que a nossa Academia é a melhor do mundo. Não é!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Porque não concordo com a expulsão de Bruno de Carvalho!

Sporting 2-3 Rio Ave :: fim de ciclo para Keizer!

A receita Bas Dost!