segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Pressão pelas palavras!

imagem: Leão da Estrela

















Em relação às palavras do Eusébio relativamente ao nosso Sporting não conseguiria expressar tão bem como o fez aqui o LdA no seu blog, acrescento ainda que nada me move contra o Eusébio, respeito-o enquanto símbolo importante do futebol mundial, mas diz asneiras à velocidade com que as bolas saíam dos seus pés. 

De resto, e sem alimentar grandes polémicas, resta-nos apenas responder da única forma possível, honrar a camisola do Sporting e vencer o próximo derby. Mas primeiro ainda há a Taça com o Braga, há tempo para pensar no jogo do dia 26!

8 comentários:

N.T. disse...

Varela, custa-me a acreditar que aquilo seja obra do Departamento de Comunicação do Benfica, como se tem vindo a insinuar, visto que o Benfica não ganha absolutamente nada com aquilo.

Relacionar a entrevista com o caso Alan-Javi também me parece muito forçado, porque estas entrevistas não são preparadas de um dia para o outro. No caso da Única acresce tratar-se de uma edição temática ("Numa edição cujo lema é a palavra História"), o que reforça a necessidade de preparar a edição previamente. E mesmo que não fosse... O caso Alan é de 2ª feira, o Expresso sai ao sábado. Os cadernos principais fecham por isso à 6ª-feira. A Única e restantes cadernos secundários fecham, no máximo dos máximos, na 5ª feira. Isto deixa 2 dias de intervalo para agendar, preparar e editar uma entrevista de fundo.

Tudo isso não invalida que a frase do Eusébio tenha sido infeliz. Ele foi infeliz. Por ser mentira? Não sei. Nem eu, nem tu sabemos se o que ele diz é verdade ou mentira. Até porque ele não diz que o Sporting é um clube racista. Ele aponta as elites de Lourenço Marques e diz que elas torciam pelo Sporting. Mas repito: foi infeliz ao proferir aquele comentário. E lá no Expresso, depois daquela borla que já tinham tido do Costinha, voltou a esfregar as mãos de contentes.

Pedro Varela disse...

NT,

Eu no início achei mesmo que era para tentar desviar do assunto Javi, sinceramente. E não sendo esse o caso, seria porque estamos em vésperas de derby? Pressão?

E concordo que quem ficou a ganhar mais uma vez foi o Expresso.

N.T. disse...

O motivo não sei, teria que perguntar a alguém do Expresso. :)

Mas posso relacionar algumas coisas... A começar pelo tema, o Eusébio é uma das poucas figuras históricas de relevo ainda vivas, saíu a Enciclopédia do gajo, há um derby à porta e discute-se o apuramento da selecção para uma fase final. O factor actualidade tem realmente um peso.

Mas é realmente pena que o gajo tenha dito o que disse. Ou que pelo menos não tenha tido o cuidado de limar a coisa. Até porque o impacto da afirmação atira para segundo uma declaração interessante do gajo, que é a FPF ter vendido o jogo da meia-final do Mundial de 66.

Pedro Varela disse...

Pois...dessa tirada da "venda" do jogo por parte da FPF nem se fala.

Leão de Alvalade disse...

Pedro, obrigado pela menção.

De facto relacionei inicialmente a publicação da entrevista a caso Javi Garcia mas atendendo à o destaque da Bola à entrevista de Aimar só posso concluir que há uma ofensiva mediática do SLB, se com o derby no horizonte, as palavras do JAvi ou tudo junto, vá-se lá saber.

Abraço!

Anónimo disse...

É, sem dúvida, o 3º melhor jogador português de todos os tempos, atrás de Figo (2º) e Cristiano Ronaldo (1º). Em termos de inteligência é o 3.142... Saudações Leoninas.

Anónimo disse...

ahahha....dá gozo ver os comentários dos submissos, os porcos corruptos de lx. e não é que o gato já tá a ficar com pelo na venta! ganham meia duzia de jogos com tristes e já estao de caganeira. na pre epoca foi a mesma coisa. o braga já vos poe no lugar. vendidos, sabujos do sistema!

N.T. disse...

Leão de Alvalade, a propósito do caso Javi-Alan, o próprio Javi Garcia prestou declarações sobre o assunto ao Expresso. Aí e no caso da entrevista do Artur Moraes ao Record, aí sim vê-se o Departamento de Comunicação a trabalhar. E bem.

Quanto ao Aimar, não me parece. Foi galardoado numa cerimónia que envolvia o jornal através de uma conferência moderada pelo Director d'A Bola, parece-me natural que saia esta entrevista.