domingo, 26 de fevereiro de 2017

Estoril 0-2 Sporting :: a chatice que é vencer um jogo!


Fiquei triste com o 2-0. Sinceramente!

Tinha vaticinado um 5-0 na Amoreira. Sincero, disse-o no Sporting160. Acreditava mesmo que o Sporting ia, finalmente, fazer um daqueles jogos em que cada tiro, cada melro. Não aconteceu e culpo o Bas Dost e o Gelson porque falharam duas oportunidades flagrantes que poderiam ter ajudado a que o meu prognóstico estivesse certo. O Estoril cumpriu. Fez para não marcar, ou melhor, o Sporting não deixou.

Mas não fui o único a ficar chateado. Pedro Madeira Rodrigues teve de adiar o anúncio do seu treinador pós interino Boloni. Durante a semana fá-lo-á. Talvez não se tenha recordado que há muito sócios, desde segunda feira, que já estão a votar.

Foi precisamente com a cabeça nas eleições que começou o meu #DiaDeSporting. Às 14.30 já estava no Solar do Norte. Hoje, este grande núcleo do Sporting no Porto, tinha à disposição dos sócios um advogado para efectuar o reconhecimento da assinatura tão importante no voto por correspondência. 

Não sei precisar ao certo quantos sócios foram lá hoje, sei que foram muitos mais que há 4 anos. Enquanto se esperava pela vez, assistia-se ao futebol feminino. História nas bancadas e no relvado.

Depois seguiu-se o futsal. Mais uma vitória e mais uma final. Amanhã em Gondomar podemos conquistar mais um troféu para o museu do Sporting. As modalidades a enriquecer o palmarés do Sporting. E há quem não saiba que o Sporting é muito mais que futebol!

No Estoril o Sporting venceu tranquilamente o jogo por 2-0. Bryan Ruiz marcou o primeiro golo, Bas Dost fechou com um golo de grande penalidade aos 85'. Foi o décimo oitavo golo no campeonato, num lance que foi precedido de fora de jogo que não foi assinalado.

Palavra final para os adeptos do Sporting. Incríveis!

Depois do espectáculo que deram em Alvalade com quase 10 mil a assistir o Futebol Feminino, os milhares que estiveram no António Coimbra da Mota foram incansáveis no apoio à equipa. Durante 90 minutos não deram tréguas e não há dúvidas que continuámos a ser o décimo segundo jogador. 

Mais 3 pontos, longe do nosso principal objectivo, mas há que continuar a preparar a próxima época, vencendo todos os jogos que nos faltam e começando a preparar os novos reforços para 2017/18. Conto com Jorge Jesus para isso!

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Sporting 1-0 Braga :: na liderança do futebol feminino!


Que tarde maravilhosa em Alvalade para o futebol feminino!

Foram 10.000 mil leoas e leões que estiveram desde o primeiro minuto a apoiar a equipa feminina do Sporting Clube de Portugal diante do Braga.

Era absolutamente essencial para o Sporting atingir o seu principal objectivo, ser campeão nacional, vencer o jogo de hoje.

Assim aconteceu, numa vitória arrancada a ferros com o golo do Sporting a ser marcado por Solange Carvalhas de grande penalidade aos 94 minutos de jogo.

Manter a concentração é o que se pede agora à equipa feminina do Sporting até ao final da época, vencemos uma batalha mas ainda é preciso vencer a guerra!

Força Leoas!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

O debate entre Bruno de Carvalho e Pedro Madeira Rodrigues


Não podia começar o texto sobre o debate de ontem na Sporting TV sem endereçar os meus sinceros parabéns a todos os profissionais de clube que conseguiram que fosse possível pela primeira vez em Portugal acontecer um debate entre candidatos à Presidência no seu canal. Todo o processo foi devidamente bem pensado e executado.

Depois, expressar o meu agrado pela prestação de Rui Miguel Mendonça, moderador do debate, pela forma como conduziu o programa, ora colocando os candidatos a falar dos temas, ora dando sempre e lembrando os candidatos para o "direito" de réplica. Excelente!

Não vi o debate em directo e por uma razão absolutamente essencial, no Sporting160 onde sou convidado residente já passei pela experiência, em directo, de entrevistar e conversar com Pedro Madeira Rodrigues, e por isso, sabendo e conhecendo os seus argumentos, preferi ver no dia seguinte, com mais calma, podendo pausar a entrevista sempre que fosse necessário perceber o que realmente estava em causa com este debate.

Para mim, hoje, é o último dia de reflexão relativamente às eleições do Sporting. Amanhã irei exercer o meu direito de voto, com os meus (poucos) 4 votos, por correspondência, colocando as cruzes (ou não, porque o voto em branco também é um opção), nos boletins.

Aqui, neste blogue, sempre disse em quem votei. Não tenho problemas, apesar do voto secreto, de indicar as minhas preferências. Assumo-as, porque quando as faço, é com base no meu juízo e naquilo que entendo ser melhor para o Sporting Clube de Portugal. Assim, na segunda feira, no programa em directo que vamos fazer no Sporting160 sobre as eleições, e já depois de ter exercido o meu direito de voto, expressarei onde coloquei as diferentes cruzes.

Relativamente ao que ontem assisti, deixo aqui algumas notas.

Há muito que se pede um Bruno de Carvalho mais calmo, controlado, sem recorrer ao registo mais agressivo que tem sido marca dos últimos 4 anos. O candidato ontem seguiu por uma das vias que mais considero essenciais para um debate desta natureza: argumentos com dados (ou factos) concretos.

Do outro lado, devo dizer que se viu um Pedro Madeira Rodrigues mais assertivo que o normal, na forma e colocação de voz, firme, mas, infelizmente para o debate sem argumentos, sem propostas e com um vazio de ideias muito aquém do que se pretende para um candidato à Presidência do clube.

Pedro Madeira Rodrigues, na falta de argumentos e propostas, pois praticamente centrou o seu discurso em "eu vou ganhar", "como o Sporting vai ter novos investidores", "vamos equilibrar as finanças", "Boloni, o último treinador campeão", ou seja, num discurso demagógico em que tanto podia ser ele a dizer aquilo, ou um outro qualquer adepto que estivesse sentado no café da sua rua. É fácil dizer que se vai fazer algo, porque o difícil é mostrar o caminho!

Um dos casos mais grave foi quando se discutiram as finanças, onde Pedro Madeira Rodrigues atirou para o ar um conjunto de chavões entre "resultados operacionais negativos", "VMOC é passivo" (esta vê-se mesmo que foi apanha-la de um certo blogue do rival) e outras atoardas, no entanto, contrariado pelo saldo positivo das finanças nos últimos anos, que, mesmo para os mais cépticos em acreditar, podem, obviamente, consultar os relatórios e contas do clube. 

Nas modalidades, outro exemplo de falta de preparação de Pedro Madeira Rodrigues, é confrangedor não estar minimamente informado, e foi, para mim, o tema onde mostrou claramente que não percebe que o Sporting Clube de Portugal é mais que o futebol, inclusive, lançou uma frase que é o argumento mais básico quando se está a discutir as modalidades na chamada fuga para a frente, quando disse "é o que as pessoas mais querem saber (futebol)", numa resposta a Bruno de Carvalho quando lhe pedia para falar das modalidades. Imagino que Moniz Pereira não tenha ficado nada contente. Já agora, será que Pedro Madeira Rodrigues pode dizer o nome do filho de Moniz Pereira? O primeiro, só para não parecer que está a aproveitar-se da memória e glória do pai!

Sinceramente, não estava à espera de muito mais do que vi. Tenho a vantagem de ter passado por algo no podcast Sporting160, e fico com muita pena que o candidato Pedro Madeira Rodrigues não tenha conseguido trazer para uma discussão eleitoral os assuntos que realmente interessariam aos Sportinguistas, estejam eles contentes ou não com Bruno de Carvalho, mas sob forma de propostas sérias e sem demagogia. Não lhe ficou nada bem, tentar mostrar que tem uma família, em que deve ter muito orgulho, e ainda bem, mas com o intuito apenas de tentar descredibilizar o actual Presidente do Sporting que está a passar um processo pessoal complicado.

Cabe aos Sportinguistas, que viram ontem o debate único na televisão do nosso canal, decidir em consciência. Eu já me decidi e amanhã exerço o meu direito de voto pelo que entendo ser o melhor para o Sporting Clube de Portugal e uma coisa eu tenho a certeza, nunca abandonarei o clube do meu coração!


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O conforto tornou-se desconfortável


São décadas e décadas a sofrer pelo nosso Sporting Clube de Portugal. Décadas passadas nas cadeiras dos estádios, nas roulottes antes e depois dos jogos, a acompanhar a equipa de futebol de norte a sul do país (e muitas vezes de norte a sul da Europa!) e a acompanhar também diversas modalidades em diversos escalões.

São décadas a analisar, criticar e elogiar as contas do Clube, as diferentes operações financeiras, as restruturações, os sucessos e os insucessos.

Décadas a viver as vitórias e os momentos menos bons de fora. Décadas a ver um Órgão como o Conselho Leonino a afundar-se cada vez mais no descrédito e a tornar-se obsoleto. Décadas de conforto que agora chegam ao fim.

Sessenta sócios de bancada, adeptos fervorosos do nosso Sporting Clube de Portugal, resolveram sair da passividade e colocar-se ao serviço do Clube.

E porquê?

Porque está definitivamente na hora de fazer do Conselho Leonino aquilo que ele pode e deve ser: um Órgão que albergue diferentes visões e perspectivas sobre o presente e futuro do Clube, sendo capaz de ser a fonte e o reflexo dessas mesmas perspectivas junto do Conselho Directivo e demais Órgãos Sociais.

Mas para que isso aconteça, é preciso uma ruptura. E é isso que propomos.

A alteração da orgânica do próprio Conselho Leonino é fundamental, através de várias medidas, como a eleição do Presidente do Conselho Leonino através dos seus pares, ao invés de ser, por inerência, nomeado o Presidente da Mesa da Assembleia Geral. E da redução do número de Conselheiros. E mudando o seu modo de funcionamento, propondo a realização de reuniões regulares, ao invés de ser apenas uma antecâmara de uma Assembleia Geral. E aproximando-o dos sócios, tornando públicas as deliberações não confidenciais que sejam tomadas nas reuniões.

Estas e muitas outras medidas concretas constam do Programa de Candidatura da Lista C e tudo faremos para as implementar. E ou bem que o Conselho Leonino muda ou então seremos os primeiros a defender a sua extinção.

Esta é uma lista independente de sócios anónimos sem qualquer ligação actual ou passada a qualquer outro Órgão ou grupos de interesses vinculados ao Sporting, que se quer colocar ao serviço do nosso Clube. Que quer ouvir e dar voz aos sócios e adeptos. Aos amigos que se juntam para “ver a bola”, quando jogam os de verde e branco.

Gonçalo Nascimento Rodrigues é o cabeça de lista desta candidatura que tem como lema “Independência e Transparência” e que alberga sócios com diferentes visões e experiências profissionais.

O nosso conforto chegou ao fim. E o conforto daqueles que se têm servido do Conselho Leonino também. Chegou a hora da ruptura. Dia 04 de Março, vota Lista C para o Conselho Leonino.

A Lista completa, bem como o Programa de Candidatura e informações sobre a campanha podem ser consultados na página de facebook em www.facebook.com/candidaturacl. E todas as sugestões e ideias são bem-vindas.
#NósOuvimos.

(texto escrito pelo Candidato Gonçalo Nascimento Rodrigues, Lista C para o Conselho Leonino)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A desonestidade de Pedro Madeira Rodrigues com Jorge Jesus!


Esta imagem que ilustra o post fez hoje as delícias de certos Sportinguistas. É triste, mas é verdade. Felizes, mesmo que incorrecta a imagem, com o insucesso, nesta narrativa, do actual treinador do clube.

No entanto, o mais grave é que Pedro Madeira Rodrigues, candidato à Presidência do Sporting, partilhou isto na sua página de candidatura. A desonestidade é incrível!

Primeiro, Vercauteren foi colocado no fundo de imagem para que a narrativa funcionasse. Vercauteren não foi treinador temporário, começou em Outubro de 2012 e tinha contrato até Junho de 2013, foi treinador do Sporting com 11 jogos, porque foi despedido em Janeiro, com 45,45% de derrotas. O pior da história dos tais últimos 10 anos, de acordo com  esta narrativa!

Segundo, Carvalhal também foi treinador do Sporting, contabiliza um total de 33 jogos e 30,30% de derrotas, só para referência.

Terceiro, porque a narrativa é questionar Jorge Jesus como pior da última década, mas mostram os dados por temporada, para que a narrativa funcione, porque Jorge Jesus tem 21,95% de derrotas  no Sporting. E assim sendo, nunca poderia ser o pior.

Quarto, e agora vamos brincar às desonestidades e façamos o mesmo exercício para % de vitórias da última década:

1. Jorge Jesus - 65,85%
2. Leonardo Jardim - 65,71%
3. Marco Silva - 58,49%
4. Jesualdo Ferreira - 55,56%
5. Domingos Paciência - 54,29%
6. Paulo Sérgio - 52,63%
7. Ricardo Sá Pinto - 50%

Podemos concluir que Jorge Jesus, nesta narrativa, criada agora por mim, é o melhor treinador da última década no Sporting.

Vamos esperar que Pedro Madeira Rodrigues partilhe isto!

Solar do Norte com reconhecimento de assinatura gratuito


O Solar do Norte, esse bastião de Sportinguismo no norte do país, não me canso de dizer isto, terá no próximo sábado entre as 15 e 19 horas disponível um serviço de reconhecimento de assinaturas indispensável para quem vai votar por correspondência.

Desde segunda feira que os sócios elegíveis para votar nas eleições do Sporting a 4 de Março, estão a receber os votos e podem usufruir deste serviço e assim exercer o seu direito de voto.

Apareçam e votem!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Resumo da candidatura de Pedro Madeira Rodrigues


Já o tinha referido noutros textos que cabia a Pedro Madeira Rodrigues apresentar soluções, alternativas ao trabalho que Bruno de Carvalho apresenta com os 4 anos de direcção do clube.
Faço um pequeno resumo de alguns pontos da sua candidatura desde que ficou conhecida em vésperas do debate televisivo na Sporting TV.


"Bruno perdeu o rumo com Marco Silva"

"As pessoas já não levam muito a sério Bruno de Carvalho"

"Votei em Couceiro mas ainda bem que Bruno de Carvalho ganhou"

"Que no ano novo os Sportinguistas não fiquem ofuscados pelo ódio de Bruno de Carvalho"

"Bruno de Carvalho fez o mesmo que Godinho Lopes"

Pára. Pára tudo. Será que é preciso mesmo explicar a gravidade desta frase demagógica? Não. Siga!

"Mais uma vez recorre-se ao Facebook, mais uma vez de forma espalhafatosa. Podiam decidir-se estas questões através de uma reunião, em locais próprios, e não com este 'show-off'"

Referindo-se à arbitragem. Ora, é fácil de pesquisar e recordar um conjunto de medidas apresentas em prole da melhoria da arbitragem em Portugal. Deixo o link para memória futura.

"estou convencido que Jorge Jesus com uma liderança diferente, com um apoio maior, permitindo-se que dedique aquilo que sabe fazer melhor...um suporte de retaguarda que não tem com Bruno de Carvalho"

"Jorge Jesus precisa de maior apoio"

Entretanto, Carlos Severino manifesta o seu apoio a Pedro Madeira Rodrigues (PMR).

"Bruno de Carvalho está a tentar arranjar culpados, mas basta olhar para o espelho"

Depois seguiu-se a apresentação do programa eleitoral, que, com sabemos tem as seguintes linhas orientadoras:

novos investidores, recompra da Academia, rigor nas contratações, contratos com objectivos, 23 jogadores no máximo, apostar na competitividade das modalidades, mas como bem sabemos e dito pelo próprio nem conhecia as contas do Sporting (clube), provedor do sócio, sócio-filho, sócio-núcleo, sócio-claque, garantir a maioria do capital, como explicado no texto hoje de tarde, sem ainda ter apresentado um modelo, naming do estádio e pavilhão, centro de estágio a norte, de borla, velódromo, clube de vela e dinamizar algumas medidas para a arbitragem.

"Treinador? Contem com uma surpresa"

Isto porque já tinha comprado uma guerra com Jorge Jesus, mas com Aurélio Pereira e Carlos Lopes, foi melhor não dizer nada.

"Já tenho Mário Saldanha, o meu vice-presidente para as modalidades, a negociar um protocolo de colaboração com os Boston Celtics"

"Markovic está agora a explodir nas mãos de outro treinador"

Pára tudo, novamente. Marco Silva, o adorado dos anti, que quando esta frase foi proferida tinha Markovic em campo, foi, por acaso, o terceiro pior jogador em campo (ver notas de vários sites sobre esse jogo).
Andaram semanas a falar de Marco Silva e do seu trabalho incrível em Inglaterra: uma vitória sobre o United num jogo em que foi eliminado da Taça da Liga, eliminados da Taça de Inglaterra por uma clube de divisão inferior (e que já está fora da competição) e de repente deixou de ser ouvir falar do trabalho do treinador.

"Incrédulo com decisão tão próxima das eleições...contrato feito à pressa por razões de tesouraria"

Isto sobre o contrato com a Macron e que foi a pedido da marca italiana porque havia outros negócios com outros clubes a decorrer e interessava à marca de roupa desportiva. O contrato só entra em vigor em agosto e o dinheiro só nessa altura entrará.

"Bruno de Carvalho é um perdedor"

Depois seguiu-se a promessa do fosso, led à volta do estádio e cadeira tudo por 1,5M€. Disse que era um óptimo negociador. É fazer as contas, como dizia o Guterres!

"Jorge Jesus vai demitir-se"

"O Benfica vai aprender connosco"

"Diz que um leão não ladra, ruge. O que ele veio dizer é que o leão que ruge não morde. Comigo o leão vai morder"

Pelo meio, colocou uma mensagem no Facebook da campanha de um suposto fundador do núcleo de Braga a dar-lhe o apoio (e a falar mal de Bruno de Carvalho) que foi rapidamente desmentido pelo próprio núcleo.

Entretanto, o futebol feminino chega à primeira posição da Liga Portuguesa e PMR diz "Connosco, Lista A, também o futebol feminino do Sporting estará Sempre na Frente!"

Uns dias depois, Rui Morgado, que já foi apoiante de Bruno de Carvalho, no jornal oficioso da campanha de PMR, O Jogo, diz o seguinte "Temos um presidente que insulta sócios, chama-lhes ratos, abutres e lampiões".

Passado uns dias, Victor Espadinha, ex-apoiante de Bruno de Carvalho, faz um texto onde insulta o Presidente do Sporting e fala do arrependimento do seu apoio a Bruno de Carvalho.

Confunde "O que a imprensa escreve:" com um texto escrito por José Manuel Ribeiro, do O Jogo, uma das figuras que mais odeia Bruno de Carvalho.

A demagogia continua.

"Disseram-me que Jorge Jesus já se arrependeu de fazer parte da comissão de honra de Bruno de Carvalho."

"Bielsa? Nim"

Vem aí os Árabes. Nada contra desde que explicado. Os Russos que em tempos Bruno de Carvalho falou, agora já não são arma de arremesso.

Bielsa? Não.

Sobre o Pavilhão João Rocha:

"Mérito mais tarde a José Eduardo Bettencourt (por causa dos terrenos), Godinho Lopes conseguiu um patrocínio, Bruno de Carvalho executou a obra e eu vou ter de pagar"

Sem palavras!

Depois saiu a sondagem do Correio da Manhã e do "taco a taco" com Bruno de Carvalho, mesmo que não tenham feito a questão a sócios do Sporting, mas sim adeptos (e de outros clubes), nesse dia PMR diz o seguinte:

"os resultados que temos já me dão a vitória nesta altura"

Segue-se a reclamação dos Cadernos Eleitorais. Já expliquei aqui no blogue que foi um tema sensível, que ele tinha razão e que só serviu para fragilizar o PMAG actual e permitir a PMR uns dias mais de demagogia e pouca discussão do programa para o Sporting.

"Vou ter um Coordenador que coordena todas as áreas do futebol"

"Ainda não apresentei o meu treinador, nem o meu coordenador nem o meu investidor. Ainda nem fiz o meu debate e tenho as sondagens a meterem-me taco-a-taco com Bruno de Carvalho"

"Vou apostar na equipa B como último degrau de formação dos juniores"

"Não se deixem enganar quando dizem que temos lucros fantásticos porque não é verdade"

Nem sei o que diga em relação a isto porque porque, das duas uma, ou não lê os Relatórios e Contas ou está de má fé a lançar demagogia para o ar. E a comparação com o reinado de Godinho Lopes é (quase) criminosa!

"Queremos que a maioria da SAD fique nossa dentro de 10 anos"

Quer PMR, querem os sócios que estiveram na célebre AG com mais de 1.500 pessoas e sabem disso, quer a actual direcção que avançou com a reestruturação financeira.
Eu queria saber como PMR quer isso. Era mais importante que lançar um chavão cá para fora!

Quinta feira há um importante frente a frente entre Pedro Madeira Rodrigues e Bruno de Carvalho!

Aguardemos posição de Pedro Madeira Rodrigues sobre o capital da SAD


Pedro Madeira Rodrigues não quer discutir o seu (fraco) programa, e percebemos bem porquê, e tem muita dificuldade em discutir o que foi feito nestes últimos 4 anos. Já o tenho referido, a sua campanha eleitoral é fraca porque baseia-se, até esta altura, num rol de acusações mesquinhas.

Do outro lado, Carlos Vieira, provavelmente, o melhor elemento da direcção Presidida por Bruno de Carvalho, e candidato a Vice-Presidente para a área financeira, alerta, e bem, para a questão dos novos investidores e do capital da SAD

Qualquer entrada de um novo investidor no Sporting tem de respeitar uma das duas condições tal como assinado nos acordos da reestruturação financeira:

- as entradas de capital são para amortizar dívida, logo, não há possibilidade de compra ou vender jogadores, nem negociar treinadores (modelo actualmente em vigor), logo não há investimento;

- a entrada de um novo investidor fará com que o Sporting perca a maioria da SAD, para que isso não aconteça, terá de substituir os que já existem (sair um para entrar outro).

Com lembra e bem Carlos Vieira hoje na A Bola, Pedro Madeira Rodrigues devia explicar a sua posição sobre este assunto. É isso que espera de uma discussão para as eleições à Presidência do Sporting.

Acrescento eu, em vez de andar preocupado com o diz que disse em Assembleias Gerais, aliás só foi a 5 no máximo desde 2011, palavras do próprio, e de assumir o anti-benfiquismo primário, que fale daquilo que é absolutamente essencial para o Sporting: as finanças. 

Porque foram as finanças equilibradas do clube, que permitiram a candidatos como ele, perceber que o Sporting se tornou, novamente, um clube apetecido para dirigir. 

Aguardemos pois pela sua resposta quanto à entrada de novos investidores e o modelo a seguir!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Sobre os Cadernos Eleitorais



As assembleias gerais têm regras e as do Sporting, nomeadamente as eleitorais, como a que vai acontecer no dia 4 de Março também e podem ser consultadas aqui.

No passado, o processo eleitoral teve os seus problemas, e estamos todos conscientes que por estas alturas se levantam sempre dúvidas sobre a seriedade de um processo que tem de correr impecavelmente. Aliás, se há Direcção que tem sido transparente, esta, de Bruno de Carvalho tem pautado por mostrar aos sócios um conjunto de dados sensíveis para que não restem dúvidas. Veja-se, por exemplo, as transferências de jogadores no Sporting.

A questão nos últimos dias intensificou-se relativamente aos cadernos eleitorais. O ponto 2 do artigo 30º do regulamento da Assembleia Geral diz claramente:

"Tais cadernos, de que constam todos os sócios com capacidade eleitoral activa, estarão concluídos e disponíveis até 15 (quinze) dias antes do início do acto eleitoral, devendo ser imediatamente afixados na sede do Sporting Clube de Portugal e publicados no sítio oficial do Sporting Clube de Portugal na Internet."

O ponto da discórdia está na publicação no site oficial.

No dia 17 de fevereiro, nos tais 15 dias antes do início do acto eleitoral, o site do Sporting que têm toda a informação das eleições, colocou à disposição dos sócios uma ferramenta que permite colocar o número de sócio e os últimos 5 dígitos do código de barras do cartão de sócio para confirmar se o seu nome consta do caderno eleitoral e quantos votos têm direito. No meu caso, tudo certo e confirmado. A ferramenta é boa e funciona. 

O problema é que os cadernos eleitorais, mesmo com acesso por utilizador/password, no site do Sporting não estão disponíveis para consulta, violando o que está no regulamento da AG para o processo eleitoral. Apenas se verificam as situações de cada um.

Entre vários comunicados e notícias que saíram cá para fora, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral fala em violação do direito à privacidade. 

A primeira coisa que me ocorre é que se o Sporting, e esta direcção, se não concorda com a publicação dos cadernos eleitorais desta forma, deveria, e teve mais que tempo, ter levado a uma AG a alteração do regulamento, especialmente neste ponto.

Segundo, colocar à disposição de todos, como está no regulamento, o nome do sócio, número de sócio e número de votos não me parece que seja uma violação da privacidade dos dados, aliás, basta consultar o site da Missão Pavilhão, para perceber que, neste caso, não houve tanta preocupação tão forte com isso.

Terceiro e para concluir, não havia necessidade nenhuma deste episódio, que só serve para que uma determinada candidatura utilizar como arma de arremesso, antagonizando a outra parte à falta de melhores argumentos que sirvam os interesses do Sporting Clube de Portugal.