domingo, 29 de maio de 2016

Sporting Campeão Europeu em Atletismo Feminino


Ainda falta a prova dos 4x400 metros estafetas mas o título já não nos foge.

Bravo Leoas!

sábado, 28 de maio de 2016

A condenação de Paulo Pereira Cristóvão!


Já o referi em tempos, aqui se pode ler, que Paulo Pereira Cristóvão me enganou, um pouco, pela altura das eleições do Sporting em que José Eduardo Bettencourt venceu. Não apoiei o ex-inspector da polícia, mas houve alguns momentos do seu discurso de campanha com que me identifiquei.

Quando regressou ao Sporting pela mão de Godinho Lopes já não tinha grandes dúvida sobre a figura. O engano do passado passou a revolta por ver determinadas personagens chegarem a cargos importantes na estrutura do Sporting.

Quando o caso Cardinal "saltou" cá para fora, o Sporting fez, em primeira instância, o que era correcto: demiti-lo! Agora que já se conhece a pena, a expulsão era outro caminho, mas, pelo que me lembro, não é sócio do clube.

Claro que o bom nome do Sporting está manchado. Não há dúvida disso. E os Sportinguistas sentirão sempre vergonha por este caso que marcará para sempre a história do clube. Mesmo que o Sporting, enquanto instituição, tenham sido ilibada de qualquer trafulhice perpetrada por Paulo Pereira Cristóvão.

Soubemos ontem que Paulo Pereira Cristóvão foi condenado a 4 anos e 6 meses de pena de prisão por crimes como peculato, denúncia caluniosa agravada e acesso ilícito informático. A pena está suspensa, mas os crimes são importante para uma nota que vou deixar à frente.

Recordar, porque é muito importante, que o Sporting foi testemunha no processo e deu resposta imediata à FPF no momento em que recebeu a carta do alegado suborno ao árbitro assistente. Por isso e não só, o juiz deste caso absolveu o Sporting Clube de Portugal de qualquer envolvimento na tentativa de suborno ao antigo árbitro.

Este ponto é fundamental e importante para qualquer um de nós. De Paulo Pereira Cristóvão já nada mais tenho a dizer. Foi demitido na altura, seria expulso agora, tem de estar afastado de cargos directivos, logo, estará bem longe do Sporting.

O importante é perceber que o Sporting não corrompeu e neste caso particular nem mesmo o Paulo Pereira Cristóvão. E tentar passar a imagem contrária é de uma desonestidade atroz. Olha, como por exemplo o Bruno "vou mudar de nome" Carvalho para Bruno Costa Carvalho:



Vejamos o primeiro caso onde responde a um adepto do Sporting dizendo que este caso é uma vergonha e que o Sporting devia ser castigado com descida. Mesmo que tenha sido absolvido pelo juiz. 

Mas, não fiquemos por aqui, este comentário vem do post que ele faz na sua página pública:



O último parágrafo diz "Vice-Presidente do Sporting é condenado e é provado que tentou corromper um árbitro...", ora, voltamos lá em cima e lemos os crimes que foram imputados: peculato, denúncia caluniosa agravada e acesso ilícito informático. Ou seja, de corrupção nada.

Mas como bem sabemos, a opinião não interessa que seja feita com base em factos, na verdade, interessa sim, falar para agradar os possíveis eleitores numa possível eleição do seu clube. Jogar rasteirinho!

Querem transformar este caso de Paulo Pereira Cristóvão num "Apito Dourado" verde...sinceramente, é tudo muito forçado.

A história é vergonhosa, eu sinto vergonha destes actos de um ex-dirigente do Sporting, mas não sejamos anjinhos ao ponto de comparar o incomparável. Mas venham de lá as análises dos advogados, juristas, legisladores e tudo mais, porque não tenho problema em que esmiúcem tudo até à última palavra do acórdão.

Por fim, dizer algo que para mim é um ponto de honra, se o meu clube fosse acusado e provado do crime de corrupção e a pena fosse descida de divisão, eu seria o primeiro a aceitar essa medida. Mesmo que outros, no futebol nacional, tentem escamotear os episódios que conhecemos de mais de 30 anos de futebol em Portugal!

terça-feira, 24 de maio de 2016

O regresso do Basquetebol do Sporting

foto: Facebook Sporting Basquetebol

Hoje o dia começou com a boa notícia do regresso do Basquetebol como modalidade oficial do Sporting. Repito, boa notícia porque é o regresso de uma modalidade que foi extinta do Sporting em 1995 e que nunca deveria ter acabado. Depois do Hóquei, Ciclismo, regressa agora o Basquetebol e fica a faltar o Voleibol.

É importante este trajecto de regresso das modalidades que fizeram história no Sporting e que vem de encontro à política desportiva apresentada por esta direcção durante as eleições. As tais promessas que vão sendo cumpridas.

Claro, que neste caso concreto, e por isso deixei para o final do dia, há um lado que ainda precisamos perceber. Reconheço que enquanto não era modalidade oficial fui acompanhando o Hóquei. O Basquetebol nem por isso, mas havia um protocolo com a Associação Basquetebol SCP e que foi denunciado implicado, por exemplo, que a equipa sénior feminina de basquetebol será extinta, na sua estreia na Liga Portuguesa Feminina.

Por isso compreendo que será necessário mais algum esclarecimento por parte do clube, neste caso pelo Presidente, que ainda recentemente discursou perante as atletas femininas seniores e reforçou que acreditava nelas, que faziam parte da família Sportinguista, entre outras palavras fortes.

As atletas inclusive já escreveram uma carta aberta ao Presidente onde pedem que seja reconsiderada a hipótese de afastamento do clube que representam e que acreditam poder fazer parte da história da modalidade no clube.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Jorge Jesus no Sporting até 2019


A continuidade de Jorge Jesus era um ponto absolutamente vital para o caminho que o Sporting quer continuar a percorrer. Disse-o aqui neste texto e reforçava que "O Sporting não pode fazer muito mais. Isso é para mim o mais relevante e o que me inquieta. Temos um contrato com ele, para as próximas duas temporadas, podemos e dizem-me que tudo continua a ser tratado entre ele e o Presidente, mas, não é o suficiente para nos sossegar."

Eis que o Presidente Bruno de Carvalho mostra que os anos zero no Sporting são coisa do passado e não só garante a continuidade de Jorge Jesus como renova o contrato até 2019, mais uma época que o inicialmente previsto.

A 3 meses de iniciar-se a época de 16/17, depois de Iuri Medeiros e Esgaio, sai mais uma renovação e a certeza que o política desportiva tem um dos pilares mais importantes connosco para o que der e vier.

Assunto resolvido!

Ficamos também a saber que O Jogo, Record e A Bola andavam completamente às escuras nesta história que hoje tem este final. Uns falaram das "costas voltadas", "não se podiam ver", etc, etc, e Jorge Jesus confirmou há momentos na conferência de imprensa que Bruno de Carvalho começou a falar da renovação com ele há 2 meses. 

Nos próximos dias, a agulha dos desportivos vai virar para os outros assuntos. Aguardemos, mas é um facto que com o trabalho que esta direcção está a fazer, podemos andar mais calmos que sabemos que os interesses do Sporting estão a ser bem defendidos!

Bravo Alexis Santos!


Alexis Santos, nadador português e do Sporting, conquistou uma medalha de bronze nos europeus de piscina longa. Feito inédito pois foi a primeira vez que um atleta nacional disputou a final dos 200 metros estilos.

Para se perceber a importância é preciso recuar até 1980 para encontrarmos um outro nadador português medalhado em campeonatos europeus. 

Alexis Santos, obviamente, foi atirado para os cantos das primeira páginas dos jornais, e, provavelmente, a última vez que se falou muito dele, foi quando o jornal Record retirou o símbolo do Sporting da sua touca para falar dele enquanto atleta da Selecção Nacional.

terça-feira, 17 de maio de 2016

A continuidade de Jorge Jesus!


Faltam 3 longos e penosos meses para começar o campeonato. Vão ser, na minha opinião, difíceis de passar por duas razões: primeiro porque as eleições estão a 10 meses e começa, lentamente, a surgir alguma movimentação em relação a isso, segundo pela continuidade de Jorge Jesus.

Em relação à primeira, as eleições, estamos obviamente longe desse momento e para já não interessa nada trazer para a discussão, pelo menos da minha parte. Aparecem por aí umas vozes discordantes, mas são mais que conhecidas, o infeliz resultado deste fim de semana foi apenas a gasolina que esperavam para a combustão que há muito pretendem. A seu tempo lá iremos.

Quanto a Jorge Jesus deixar duas notas.

O Jornal "O Jogo", a imagem do post é da edição de hoje, fará com toda a certeza desta luta a sua batalha para o defeso. Obviamente, sabem que é um desejo do "dono" e por isso, como seria natural, gostariam de ver Jorge Jesus substituir Peseiro. O tal que estará com um pé fora do clube, diz por exemplo o Cego Zero.

A questão financeira poderá ser um entrave. Entre clausula para tirá-lo do Sporting e valor anual de ordenado, e sabemos que JJ não ganha pouco, com o Porto a fazer "all-in" todos os anos, e sabemos que já tentou contratar JJ no Benfica por duas vezes e já o sondou enquanto treinador do Sporting, não me parece simples voltar a efectuar um grande investimento financeiro para ter um novo treinador. De qualquer forma, é uma hipótese que eu não deixo de fora.

Porque as contas do Porto são sempre um incógnita e não sabemos bem o que dali pode vir, porque há vendas que o clube faz que, por norma, são elevadas e isso pode gerar o cashflow necessário para esta operação e porque bem sabemos, apesar de Jorge Jesus estar certamente a gostar do projecto do Sporting, mas como profissional que é, e que sabemos que continuará a ser, vai para onde o dinheiro lhe disser para ir.

O Sporting não pode fazer muito mais. Isso é para mim o mais relevante e o que me inquieta. Temos um contrato com ele, para as próximas duas temporadas, podemos e dizem-me que tudo continua a ser tratado entre ele e o Presidente, mas, não é o suficiente para nos sossegar.

Digo sossegar, porque eu não tenho dúvidas que Jorge Jesus foi o melhor que nos aconteceu, como treinador, talvez desde o tempo de Laszlo Bölöni. Por isso desejo e muito a sua continuidade, não tenho dúvidas que o Sporting 16/17 tem tudo para ser melhor que o 15/16 com ele à frente dos destinos da equipa.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Primeira boa notícia de 16/17: Iuri renova!


Iuri Medeiros renova o contrato com o Sporting até 2022. Muita curiosidade para o ver no Sporting da próxima época, principalmente nas mãos de Jorge Jesus!

Não se festeja o segundo lugar!


Não se pode festejar segundos lugares. Ponto final!

Para mim, o momento mais icónico do dia de ontem foi a saída do estádio do Braga. Depois da despedida dos jogadores do relvado, fortemente ovacionados, como seria natural, os adeptos do Sporting saíram em silêncio. Grande parte deles, desceu a enorme escadaria do Estádio Municipal de Braga a falar das incidências do jogo, da festa que apesar de tudo se tinha feito numa tarde de futebol, do orgulho na equipa apesar do objectivo falhado, mas em silêncio porque o campeão era outro. O desânimo era geral. Já ontem falava da recuperação de identidade e isto faz parte do que se pretende. O objectivo era claro, ser campeão, não se conseguiu, não se festeja. É-se exigente!

Ficar orgulhoso do futebol praticado, é outra conversa.

Não me choca, não me espanta, eu não o faria, ver adeptos do Sporting esperar pela camioneta do clube depois da viagem vindos de Braga.

Eu não o faria porque, na minha opinião, a despedida dos jogadores é no estádio. Sendo possível, é ali, depois de mais 90 minutos a batalhar que dizemos adeus à época. Aliás, esse momento está registado neste vídeo e é o sentimento de união que ao longo da época existiu entre adeptos e a equipa.



Não é necessário pensarmos todos da mesma forma, obviamente!

Muitos acharam importante esperar em Alvalade pela equipa, agradecer o que fizeram durante as 34 jornadas do campeonato, mas, sinceramente, não vi um sentimento de agradecimento pelo segundo lugar conquistado. Não se transforme uma saudação de final de época com festejos de qualquer espécie. Não foi isso que aconteceu e estarei certo ao dizer que não foi isso que os jogadores pensaram, nem é essa a cultura de exigência que esta Direcção quer!

No dia seguinte não se levanta a cabeça porque ela está bem erguida. No dia seguinte prepara-se a próxima época. Desfazem-se equívocos, corrigem-se os erros e percebe-se que, apesar de tudo, o futuro poderá ser muito melhor. Há trabalho que foi muito bem feito e apesar da vitória do Benfica no campeonato, não se apaga o rumo seguido, nem se desvia da estratégia traçada. Corrige-se, emenda-se e acerta-se!

O tempo em que se alterava tudo, todos os anos e nada mudava, por incrível que pareça, já acabou. Como tenho dito ao longo das últimas semanas, quem não quiser que este seja o caminho que o Sporting há-de continuar a seguir, tem em Março de 2017 uma oportunidade para o alterar.
No local do costume, com democracia e aceitação daqueles que sempre decidirão o futuro do Sporting Clube de Portugal: os sócios!

domingo, 15 de maio de 2016

Braga 0-4 Sporting :: orgulhoso até ao fim!


Um Sportinguista acredita sempre, até ao fim, mesmo que a probabilidade estivesse praticamente (quase) toda do lado do eterno rival. Aconteceu o que se esperava, o Sporting venceu sem problemas o Braga, o Benfica bateu o Nacional. O título foi para eles, não festejo segundos lugares mas digo-o com um sorriso enorme que tenho muito orgulho no Sporting que esta época vi pelos campos portugueses de Norte a Sul do país.

É pela recuperação da identidade que tenho de começar o texto do jogo de hoje. Eu, que vou a Braga todos os anos ver o Sporting, nunca tinha visto tantos Sportinguistas, sem receios da cor que envergam, ao lado da equipa, a sorrir, a acreditar, a saber que a dificuldade era enorme na conquista do título e mas receio do jogo.

Não há dúvidas que esta Direcção nos 3 últimos campeonatos ainda não conseguiu vencer o tão desejado título, mas tem sido um progressão positiva, consolidada e que, após anos conturbados, miseráveis até, obviamente sabe muito bem, mas ainda é pouco. E é por sermos exigentes que queríamos o título, que no final do jogo não se festejou absolutamente nada, mas no fundo também se percebeu que foi sendo feito tudo que era possível e que os jogadores vestiram de forma exemplar a nossa centenária camisola.

Nessa recuperação, de algo que estava perder-se nos últimos anos, a norte do país, tenho de fazer uma enorme vénia ao Solar do Norte pelo trabalho absolutamente fantástico que têm feito em prol do Sporting. São uma referência de Sportinguismo no Porto, base fundamental para as deslocações que os Sportinguistas fazem para estar ao lado do clube. Luís, Diogo, Carlos, Gabriel e tantos, tantos outros, o meu muito obrigado!

Não irei entrar hoje em balanço de época, há tempo para isso mais à frente.

Não irei, também, falar muito de um jogo que vencemos com facilidade e que nunca esteve em causa a conquista dos 3 pontos. Os 4 golos foram escassos. 

Quero enaltecer o Sportinguismo que se viveu em Braga. Fora do estádio e principalmente nas bancadas. Claro que havia sempre um ouvido em Lisboa, mas o que vi e senti hoje durante os 90 minutos é algo que não sentia há muitos anos. Apoiou-se pelo Sporting. Não confundam, por favor, com festejos. A dignidade dos Sportinguistas esteve sempre em alta. O desânimo, obviamente, veio com o apito final.

O descer à terra pelo título perdido com um número de pontos que daria para ser campeão em qualquer outra altura. Custa muito, perder desta forma.

Mas, tenho a certeza que é este o caminho que devemos continuar a trilhar. Este Sporting tem identidade de campeão, os jogadores sentem e sabem o que é vestir aquela camisola que tanto nos orgulha.

Parece um lugar comum, mas o Sporting tem forçosamente que manter a estrutura, contemplando as saídas e entradas de jogadores, percebendo o que foram os erros cometidos, que os há, sem dúvida e que nos desviaram de um caminho que, a certa altura, parecia certo. Por isso está a custar tanto estas horas após o final do campeonato.

Neste momento de tristeza, é altura de sarar as feridas que vão estar abertas durante algum tempo, diria que até Agosto e voltar à luta mais fortes que no passado. 

Por nós e pelo Sporting Clube de Portugal!