segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Spalvis vai ser jogador do Sporting


Em Janeiro esteve em Lisboa e falava-se da sua contratação ainda nessa janela possível de transferências. Mas rapidamente ficou a saber-se que, a acontecer a movimentação, Spalvis viria para a nova época, até porque o Aalborg queria contar com o jogador até ao verão beneficiando ainda de 4 meses do seu talento.

Hoje cedo o Aalborg comunicou que tinha vendido o jovem atacante de 21 anos ao "gigante Sporting" e que seria nosso jogador a partir do verão de 2016, dia 1 de Julho. O jogador confirmou que tinha "outras opções, mas o Sporting é um clube de sonho para mim - a maioria das pessoas sabe que eu me sinto bem no AaB, e, portanto, também tinha que ser algo especial, a fim de me seduzir".

Bem vindo Spalvis!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Um clássico da Sábado: falar mal do Sporting!


A revista Sábado, principalmente nos últimos meses, sempre que pode colocar o Sporting na capa e se for para denegrir, não pensa duas vezes.

A edição desta semana não falha.

Vejamos que o assunto é pertinente. Sem dúvida. Todos nós sentimos na pele os problemas do BES, BESA e afins. Dos Salgados e companhia, desejamos que a justiça funcione e, havendo razão, os coloque atrás das grades.

O tema desta edição está relacionado com as transferências que foram executadas da BESA e que muitas vezes o BES não detinha a informação necessária para dar seguimento à mesma e por aí fora.

O Banco de Portugal, no seguimento de um processo de contra-ordenação, pediu à Deloitte para analisar e foi a esse estudo que, supostamente, a revista Sábado teve acesso.

As grandes transferências analisadas tinham 13 destinos diferentes: do Banco Privée Espírito Santo (52M€), Savoices Corporate (20 M€), Pineview Overseas (23,7 M€), Allanite Ltd (13,5 M€), entre outras, passando pelo Sporting (13,5 M€).
No nosso caso específico duas transferências em 2011 e 2012.

Então quem é que a Sábado coloca na capa?

As duas caras do problemas, a frase sujo e as empresas envolvidas e relatadas pela Deloitte? Hum, não...vamos colocar o Sporting. Claro!


A imagem que está aqui em cima é a parte em que se fala do Sporting. Numa reportagem de 9 páginas é isto que se fala do Sporting. São dúvidas e mais dúvidas. Mas da ligação ao Banco sujo isso já ninguém nos tira. Qual BPN e Filipe Vieira, qual carapuça, mal se percebe o que o Sporting poderá ter a ver em relação a isto tudo, mas vale a pena espezinhar mais um pouco. Dá jeito!

A Sábado é da Cofina. Isso chega. Mas também digo algo que nem todos podem escrever ou dizer: investiguem, porque na realidade é o que o nosso clube actualmente mais pretende fazer. Investigar, mas investiguem todos!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Há uma linha que hoje foi ultrapassada!


Hoje faz precisamente 3 anos que Godinho Lopes, e restantes membros dos órgão sociais, apresentou a demissão de Presidente do Sporting. Era o corolário de diferentes acções que foram levadas a cabo num Sporting amorfo, sem rumo, perto da falência e, em alguns momentos, longe da identidade outrora muito respeitada. Por vezes cruzando o limite legal.

Hoje era um dia para ser celebrado porque, em meu entender, o paradigma ia ser modificado!

Hoje, passados três anos, com um Sporting estável financeiramente, não é rico, não é pobre, não faz parte das listas da UEFA, com os problemas que conhecemos e em que todos os cêntimos contam, com uma equipa capaz de lutar pelo título, que teve 2 excelentes treinadores que muito contribuíram para a evolução da equipa, com uma actual equipa técnica estável e de enorme qualidade, com os adeptos unidos em torno do clube, com patrocinador na camisola e um acordo publicitário de enorme valia, com uma Academia que continua a ser marcante a nível mundial e com escolas de formação cá dentro e lá fora que são uma garantia de qualidade, com parcerias económico-financeiras importantes e...ufa, chega?

Bem, hoje passados 3 anos o Presidente do Sporting ainda tem alguma dificuldade em despir a camisola de adepto quando assume a responsabilidade de ser Presidente. 

Não é fácil saber quando Bruno de Carvalho está a falar como Presidente ou como simples humano (ah Grande Milhafre Orlando), nem tem de ser e ele sabe perfeitamente que será quase sempre entendido como Presidente de uma instituição centenária. Por isso, quando foi à TVI, ao programa Prolongamento, expliquei na altura porque entendi a sua reacção que não condiz com aquela que esperamos de um Presidente de um clube como o nosso. Os ataques, que ainda hoje continuam, de uma certa imprensa e hoje foram dois vindos lá de cima por um jornal generalista em decadência e um desportivo de tonalidade única, mereciam na altura uma resposta. Mas a caixa de Pandora que na altura se abriu, devia, tal como expliquei, ser fechada e há outras pessoas que poderiam e podem fazer esse trabalho de propaganda como acontece nos outros clubes.

Nos últimos tempos achei que era em demasia a forma como estava a comunicar e a gastar os cartuchos em assuntos tão vitais para o futebol Português. Não confundam com excesso de comunicação. Uma das promessas de Bruno de Carvalho no período eleitoral era que os adeptos iriam saber mais do clube do que acontecia no passado. Espero que isso continue a acontecer.

Agora os comentários que hoje ele publicou, ainda que na página pessoal, mas como disse em cima é difícil de separar, foram para lá do que é, na minha opinião, razoável. E digo que houve ali momentos que me deixam desconfortável.

Tem sido um Presidente absolutamente importante na recuperação do clube, e tenho elogiado o seu trabalho bem como o da sua equipa, não é perfeito, mas na avaliação global que se pode fazer do seu mandato é muito positiva, não tendo por isso, necessidade de recorrer a uma linguagem brejeira mesmo sabendo que, a carrinha é da Fundação e isso não passou nas notícias e que o Carrillo até possa ter prejudicado o Sporting, mas para isso que trate do assunto no local correcto se o entender: o tribunal.

O Sporting Clube de Portugal tem mais de 100 anos e continuará por cá, os seus fiéis servidores, sejam presidente, treinadores ou adeptos, passam e o clube continuará a ser um grande, tão grande como os maiores da Europa, e é aqui que nos devemos centrar, na luta por perseguir este objectivo tão simples, de entender, e ao mesmo tão complexo, de atingir!

Claro que queremos o Sporting campeão!

foto enviada pelo Miguel Caseiro

Claro que queremos e não há mal nenhum na expressão desse desejo!

Já o tinha dito num post anterior, em dia de jogo se não me falha a memória, que a campanha que está em marcha relativamente a "<introduzir um ponto do mundo> quer o Sporting campeão" está muito bem conseguida e não é nada fanfarrona.

É o expressar de um desejo genuíno de qualquer adepto Leonino, principalmente num momento em que todos percebem que isso pode ser conseguido. É importante não só encher os estádios por onde passámos, como apoiar durante os 90 minutos e ainda estar completamente alinhados com a força e o querer destes jogadores e equipa técnica.

Não é fanfarrona porque não é algo que esteja adquirido, ou seja garantido, nem festejado com antecedência.

E quando é que percebemos que a "coisa" está mesmo a resultar?

Pois, quando das mais de 200 imagens que já apareceram pela internet fora (que belíssima expressão) a mostrar este sentimento genuíno dos Sportinguistas e algumas delas são "alteradas" recorrendo a programas de edição de imagem por adeptos rivais com insultos gratuitos...diria que só por aqui metade do objectivo está cumprido. Somos grandes!

Complementar isto com o facto de este ano, mais que no passado, o adepto comum do Sporting tem sido uma força absolutamente importante neste tão decisivo e difícil campeonato da época 15/16 em que nunca tanta gente esteve contra nós.

Podendo é continuar!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Venha a bola que o mercado fechou!


Fechou o mercado. Finalmente vamos voltar a ter bola sem interrupções. Obviamente que se percebe a importância desta pausa para ajustar o plantel, mas é também nesta altura que muitos adeptos vivem euforias e desaires emocionais devido aos jogadores que saem e entram. Connosco passou-se o mesmo!

Durante o dia de ontem foi anunciada a venda de Montero. Não havia confirmação oficial, que acabou por acontecer já bem perto da meia noite, mas percebeu-se que estava encontrado um ponto de discórdia entre adeptos.

Montero foi um jogador que sempre respeitou o Sporting. Começou muito bem o seu caminho no clube, atingindo rapidamente o patamar de herói, depois eclipsou-se e voltou como um jogador que ia resolvendo algumas partidas, como por exemplo a final da Taça de Portugal ou o jogo do fim de semana passado. Mas levava apenas 3 golos esta época. Em rota contrária, esteve Slimani e que acabou por ser o seu maior problema.

Montero respeitou sempre o Sporting. Quando era titular lutou como um leão, quando estava no banco não andava a tirar fotos na praia, nem a pressionar agentes para conversas da treta e nem discutia os descontos da folha salarial. Merecia voltar a jogar com regularidade e ser feliz!

Aliás, foram meses a ver falar mal dele, agora muito lembraram-se que ele existia.

Conhecendo Jorge Jesus como todos conhecemos, se Montero se tornou transferível é porque o nosso treinador não acreditava na sua capacidade para ajudar a equipa a marcar golos. Pelo menos de forma regular. Aliado ao espírito de Jorge Jesus, e que por vezes não é bom, de querer sempre mais alguém, o Sporting encontrou um negócio que, aparentemente interessava a ambas as partes, ao Montero e Sporting.

Montero viajou para a China, em direcção ao Tiajin Teda, fez o contrato da sua vida, embora só tenha 28 anos e de lá vem Hernán Barcos, 31 anos, experiente avançado para fazer dupla com Slimani, que tinha um salário alto, difícil contratação para o Sporting que não pode gastar muito e todos ficariam bem na figura. Terá sido isto que esteve na base deste negócio. 

Acontece que muitas dúvidas ficam no ar, principalmente no ataque: Slimani, Barcos, Téo e Ruíz. O Bruno César será uma ajuda, mas só em determinados momentos.

Estamos melhor ou pior que na abertura do mercado? Não interessa o que Barcos fez no passado, interessa o que vai fazer no Sporting. Continua a dúvida Téo que um dia está na praia, noutro está a mandar mensagens subliminares à 1 da manhã. Certezas apenas duas: Slimani e Ruíz!

E nas outras posições?

Zeegelaar, Coates e Semedo vêm para ajudar a reforçar uma zona que tem sido muito problemática. Se são reforços, o tempo o dirá, certo é que precisávamos de fazer algo neste sector.

O que fica de mais importante, para já, desta altura tão dramática para clubes com menos potencial financeiro, e o nosso está aqui incluído, é que ficámos com os jogadores que não queríamos ver sair: William Carvalho, Patrício, Slimani, Adrien e por aí fora.

Conseguimos colocar Boeck, que merecia jogar, não se percebe a renovação, Labyad que era um peso mensal no banco e fico com muito pena não ter sido possível colocar Ryan Gauld numa equipa portuguesa. Raios que não percebo se o Escocês vai pelo bom caminho ou se vai tornar um flop.

Vieram ainda dois jovens: Neymar Canhembe e Tomás Rukas.

Melhor ou pior? A frieza dos resultados o dirá, certo é que o Sporting começa a segunda parte do campeonato na liderança com as mesmas hipóteses de o ganhar como Benfica e Porto. E isso, há muito que não acontecia!

domingo, 31 de janeiro de 2016

Sporting 3-2 Académica :: Adrien indicou o caminho!

foto: Carlos Rodrigues

Comecemos pelo futebol e o magnífico golo de Adrien, ontem em Alvalade, que 40 mil adeptos puderam presenciar ao vivo. Fantástico!

O capitão do Sporting continua a exibir-se ao mais alto nível, consistente tal como a vitória do Sporting.

É sobre isso que deveríamos estar a falar e depois, apimentar com algumas das decisões de Jorge Jesus no 11 titular.

Antes da partida se iniciar, Mané estaria a caminho do Hamburgo. Ontem foi titular, esteve muito bem no jogo e na assistência para o segundo golo da equipa.

Antes da partida se iniciar, Rúben Semedo esteve em Setúbal. Regressou, eu sinceramente pensei que teria sido pelo facto da transferência de Suk ter abortado, e ontem foi titular e esteve bem.

São duas decisões difíceis de compreender. Aliás, não é natural estrear uma dupla de centrais a não ser por necessidade. Mas Jorge Jesus a mostrar, primeiro que ele é que sabe, segundo, a presença dele no banco é fundamental.

Arrumemos com o futebol da Académica já. Fizeram um golo num canto treinado e com naturais debilidades defensivas do Sporting. Os de Coimbra tinha 4 golos fora de casa em todo o campeonato e ontem marcaram 2 (mas deveria ter sido apenas um) e isso diz mais de nós que deles. As estatísticas dizem ainda que fizeram apenas 1 remate à baliza e terminaram o jogo com 28% posse de bola. Um autocarro camuflado que, em grande parte, foi obrigado a estacionar na frente da baliza Trigueira porque o Sporting obrigou. Além da posse de bola elevadíssima da nossa equipa, foram 9 remates à baliza, 19 tentativas de golo e 3 golos efectivos.

Mas acontece que em Portugal as discussões sobre arbitragens vão continuar a marcar a actualidade desportiva. Ora porque os árbitros são muito maus, ora porque não há preocupação em discutir para lá dos erros que vão acontecendo nas partidas, ora porque os dirigentes desta classe são bons a dar entrevistas nos jornais mas na realidade tudo fazem para manter o status quo, ora porque...

Cosme Machado é dos piores árbitros que o futebol nacional conhece. Ontem teve uma arbitragem desastrosa ao não assinalar uma grande penalidade clara sobre Carlos Mané e, naquele que é o lance mais incrível que vi nos últimos tempos no futebol nacional, depois do seu auxiliar assinalar fora de jogo, claro e com mais de 1 metro, vai ter com ele para a decisão ser alterada. Aquele sorriso no momento em que aponta para o centro do terreno ajuda a empolar as histórias e mais histórias que, infelizmente, assolam a arbitragem em Portugal.

O Sporting vai sofrer muito até ao final da época. Não vou ao ponto de dizer que há um arbitragem premeditada ou um conjunto de árbitros que pretenda de uma forma concertada tirar o Sporting do primeiro lugar, mas, determinadas teatralidades que se têm visto ao longo deste campeonato, não são abonatórias para uma outra posição contrária.

Tenho para mim uma teoria que o facto de Bruno de Carvalho ter afrontado de forma directa uma classe que tem árbitros que vivem ainda no tempo das viagens ao Brasil e outros que são de uma geração mais jovem e que têm dificuldades em assinalar grandes penalidades de uma certa tonalidade, não lhe perdoaram e tudo farão para que Maio seja o calvário do Presidente do Sporting.

Daí que o equilíbrio de forças só pode ser feito no campo. São dois os factores que podem mudar e continuar a ajudar o Sporting no seu rumo e que ninguém conseguirá alterar. O primeiro é que a equipa tem de jogar bem e continuar a acreditar que será sempre possível sair de campo com os 3 pontos. Seja em que circunstância for. O segundo ponto são os adeptos. Incríveis no apoio ao clube, onde durante 90 minutos tudo fazem para que por vezes sejamos mais um e noutras alturas menos dois.

Finalizo com o respeito que a Sport TV, e ontem voltou a repetir-se, tem tido com "O Mundo Sabe Que" na entrada da nossa equipa em Alvalade. Normalmente assistimos a este tipo de momentos noutros campeonatos, como o Inglês na entrada do Liverpool. O público canta e o comentador cala-se. Em Portugal, em Alvalade, isso tem acontecido.

Com o Sporting, e diga-se que este momento não quer se assemelhar com o YNWA do clube inglês, marca apenas um desejo que há muito havia em Alvalade ver um canção que nos é querida, passar a ser uma marca e um símbolo da comunhão ainda mais forte entre adeptos e equipa.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Carrillo é um jogador livre. É simples!


Eu adoro o futebol de Carrillo. Não posso desmentir algo que está escrito aqui neste blogue e que não tenho problema absolutamente nenhum em confirmar. Não acho, e até me faz alguma confusão, que utilizem o argumento que Carrillo só no último ano jogou bem no Sporting. Faz-me, de certa forma, recordar a velha história de Pedro Barbosa que só quando estava no último ano de contrato é que jogava bem. Parece um mito urbano, e é mentira!

Carrillo foi fundamental na época passada, provavelmente o melhor elemento do Sporting, a par de Patrício (e a espaços de Nani), já vinha de uma boa época e teria muito a ganhar com Jorge Jesus. Ninguém duvidava disso.

Carrillo, seja por obsessão pessoal, por influência do agente ou por outra que não saibamos, não se mostrou interessado na renovação. Sabemos hoje, por via dos documentos que o Football Leaks colocou cá fora, que a proposta que o Sporting fez, principalmente a mais recente, era um upgrade muito aceitável em relação às condições que tinha no Sporting.

Carrillo mesmo assim, e está no seu direito, não quis aceitar.

O Sporting adoptou uma postura diferente da que estávamos habituados a ver no clube. À não renovação do contrato, decidiu colocá-lo fora da equipa principal. Será sempre um tema polémico, mesmo no universo Leonino. Como já o disse no passado, concordei com esta posição. 

O Sporting não se ressentiu disso, mas não me custa admitir que seria muito interessante contar com um jogador da sua qualidade. Façamos o favor de apoiar quem cá está!

A partir do momento que chegamos a Janeiro, um novo e previsível cenário acontece. Carrillo é livre de assinar por quem bem entender, sabendo que só irá jogar nesse clube a partir da próxima época.

Não sei se o Sporting tentou ou não entrar nestas última negociações para o colocar num clube que permitisse ao peruano jogar já a partir de Fevereiro. Não sei, nem me interessa. Carrillo é uma carta fora do baralho e assumida.

As últimas notícias dão conta do interesse do Benfica, já confirmado pelo clube, e não me interessa o que diz por aí o Bernie Lomax azul e branco.

Carrillo é um jogador livre de assinar por quem quiser, tal como Jorge Jesus (ou Maxi) fez quando assinou pelo Sporting. É tão simples!

Ainda bem que hoje já é sexta e amanhã há bola. Estou farto de folclore!

Sporting e a MLS :: a parceria com NE Revolution


Em Outubro de 2014, o Sporting e a equipa da MLS, New England Revolution, assinaram um acordo estratégico de vários anos com o objectivo de promover a colaboração entre os dois clubes na área de desenvolvimento e métodos de treino. Incluíam-se nesta parceria as equipas principais de ambos os clubes e as respectivas academias.

Fazia parte do acordo a troca de experiências entre jogadores e técnicos dos dois clubes, podendo, em alguns momentos, conciliar momentos como certos jogadores americanos treinarem em Alcochete e vice-versa.

Na passada sexta feira a primeira transacção entre os clubes aconteceu e Sambinha, defesa central de 23 anos e no Sporting desde 13/14 a jogar em equipa da II Liga, foi emprestado ao New England Revolution, ao abrigo desta parceria estratégica. O clube americano tem opção de compra no final do empréstimo.

Ficamos também a saber que Zachary Herivaux, Sean Okoli e Donnie Smith, jogadores do NE Revolution, estiveram no mês passado em Lisboa a treinar com a equipa do Sporting.

Numa altura em que a MLS começa a ganhar força, os jogos são transmitidos na Eurosport (contrato de 4 anos, se não me falha a memória), há cada vez mais jogadores interessados em jogar lá, os clubes americanos têm saúde financeira, é importante manter estas boas relações e esperar que, em breve, comecem a dar frutos.

Mais sobre este assunto no site oficial da MLS.