terça-feira, 27 de setembro de 2016

Sporting 2-0 Legia de Varsóvia :: com naturalidade, os três pontos!

foto: Carlos Rodrigues

Vinte e dois meses depois regressou a Liga dos Campeões, fase de grupos, a Alvalade. Foram 40.094 adeptos que saudaram com entusiasmo uma vitória tranquila do Sporting, os primeiros e importantíssimos três pontos, o dinheiro que entrou nos nossos cofres e, sempre bom lembrar, os 10 jogos seguidos em nossa casa com assistências acima dos 40 mil. Dúvidas acerca da união dos Sportinguistas em torno do projecto desta Direcção? Não me parece!

Mas foi também uma noite de estreias, a de Petrovic, aos 86' minutos, a do "O Mundo Sabe Que" antes do hino da Liga milionária. Finalmente com luz verde da UEFA. Que momento!

Jorge Jesus fez pequenas alterações à equipa que venceu o Estoril na sexta feira. Tirou Alan Ruiz para colocar Bryan Ruiz no apoio a Bas Dost, deixou Jefferson na equipa, repetindo a titularidade de sexta passada e fez regressar Bruno César à equipa. Diria que este 11 estará, neste momento, muito próximo de ser o melhor que podemos apresentar em campo.

Os primeiros dez minutos de jogo foram atabalhoados por parte do Sporting, com o Legia mais forte e concentrado, embora sem criar perigo. Bruno César deu o mote para o que seria o resto da primeira parte: total domínio do Sporting.

Depois Bas Dost apareceu aos 16', Gelson atirou à barra aos 17', aos 21' livre estudado e Bryan Ruiz quase marcou, pelo meio aos 24' Alvalade festejou o golo de Slimani em Inglaterra e aos 27' Bryan Ruiz após um canto desviado pelo jogador do Legia, inaugurou o marcador. Elementar justiça, caro Watson!

Não foi preciso esperar muito para que Bas Dost voltasse a marcar pelo Sporting. Aos 35', bola colocada na área e o atacante holandês a mostrar que podemos suspirar por Slimani, não será esquecido, mas não há dúvidas que tudo indica que a "substituição" tem tudo para correr bem.

O Sporting chegava ao intervalo a vencer 2-0, na outra partida, na Alemanha, Real Madrid também estava empatado com o Dortmund.

A segunda parte manteve a toada ofensiva do Sporting, mas sem os golos. A equipa baixou bastante a dinâmica de jogo, no entanto, não foi por falta de oportunidades que não dilatou o resultado. Adrien por duas vezes, Bas Dost, Gelson, mas Malarz não estava interessado em sair de Alvalade com mais golos sofridos. Até porque já leva 8 em 2 jogos da Liga dos Campeões.

Jorge Jesus aproveitou para rodar novamente a equipa, Markovic primeiro, Campbell depois, ainda longe do ritmo que se pretende que estes jogadores possam trazer à equipa do Sporting.

O Legia termina o encontro com zero oportunidades de golo e Patrício não viu uma única vez a sua baliza ser alvo de um qualquer remate da equipa polaca.

O Sporting venceu com toda a naturalidade. O respeito pelo adversário é sempre importante, mas é óbvio, que pelo momento que a equipa actual campeã da Polónia atravessa, não poderia ser outro o resultado do jogo desta noite.

Segue intacto o objectivo principal do Sporting neste grupo: qualificar-se para a fase seguinte da Liga dos Campeões. Agora venha de lá o Borussia de Dortmund, a equipa que, provavelmente, será o osso mais duro de roer deste grupo!

sábado, 24 de setembro de 2016

Sporting 4-2 Estoril :: Bas Gosto!

foto: NurPhoto

Depois da queda com estrondo em Vila do Conde era imperativo mostrar que foi, apenas, uma acidente de percurso. A resposta foi óbvia, uma vitória sólida com um conjunto de pormenores que nos fazem acreditar que estamos no bom caminho.

Começo, evidentemente, pelos adeptos do Sporting Clube de Portugal. Sexta feira, 21 horas, previsão da pior casa da época e aparecem 41.994. Que maravilha!

Adeptos esses que estão contaminados pelo magnífico ambiente que já dura, principalmente, da época passada. Muitos nunca se esquecerão do final de campeonato em Braga, apesar de não ter sido atingido o maior objectivo. Alvalade, os leões por este país fora, estão a fazer a sua parte!

Era óbvio que Jorge Jesus teria de fazer alterações à equipa. A conferência de imprensa de JJ em Vila do Conde era clara no que toca à disponibilidade física de alguns jogadores. A um ritmo de 2 jogos por semana, há, ainda, certos jogadores que não têm capacidade para dar o seu melhor contributo durante os 90 minutos consecutivamente.

Entrou Jefferson para a equipa, já não jogava desde a primeira jornada do campeonato e onde apenas fez 45 minutos, saiu Bruno César, pelo desgaste de vários jogos, pelo ajuste à posição e não voltar a ser massacrado, injustamente, pois foi apenas um mau jogo contra o Rio Ave.

De resto, a equipa foi a esperada, tenho no entanto de criticar a aposta de Alan Ruiz no onze titular. Percebo o esforço que o jogador está a fazer para continuar a merecer a confiança de Jorge Jesus, mas, acredito que André, neste momento e pelo que tem feito no tempo que jogou, deveria ocupar o seu lugar. Na frente Bas Dost é já uma certeza!

Bas Dost foi a contratação mais cara desta época. Crédito firmados e a prova que quando se entra em determinada faixa de valores, podemos não ter certeza absoluta da valia do jogador, mas diminui a margem de erro. Esquecer Slimani não é fácil, mas para já os 4 golos que leva estão a ser um tónico incrível para o avançado do Sporting.

E se Bas Dost marca, e ontem foram mais dois, Gelson é o rei das assistência e já lá vão quatro. É, nesta altura, o melhor jogador da equipa. A qualidade de jogo é proporcional à confiança com que parte para cada uma das suas jogadas. Renovar antes do mercado reabrir. Que frio na espinha!

Por falar em mercado, esqueceram-se, ou melhor, o foco esteve longe de William Carvalho. Ainda bem, porque, ou muito me engano, ou o jovem campeão europeu vai fazer a sua melhor época com a nossa camisola. Aos 76' de jogo, Adrien foi substituído e ovacionado. Entregou a braçadeira de capitão a William. No minuto seguinte, depois de correr meio campo e endereçar a bola na direita em Gelson, este devolve-lhe a redondinha, mas Sir William rematou ligeiramente por cima da barra. Tinha sido um golaço. Foi quase tudo tão perfeito, ao nível da sua prestação enquanto entrevistado no Magazine da Liga dos Campeões desta semana. Um senhor!

E o Estoril? Acordou depois do 3-0. Não fez um único remate na primeira parte. Acabou por conseguir marcar dois golos em claras desatenções da defesa leonina, certamente já com a cabeça no jogo de terça feira diante do Légia.

Os golos da noite de ontem em Alvalade foram marcados por Bas Dost, que bisou, Coates e André. Reservo-me para mais tarde, com mais minutos em campo, para dizer algo mais sobre o brasileiro. A balada de ontem valeu uma bola na rede de Moreira. Esperemos por mais!

A liderança hoje é provisória, a luta pelo campeonato está viva e nós teremos uma palavra a dizer!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Lucca Cotrim, mais uma vítima das redes sociais!


Lucca Cotrim era jogador de andebol do Sporting. Deixou de ser hoje, pelos vistos. Na altura em que publicou o que está em cima, ainda era jogador do Sporting. É Benfiquista. Pouco importa para o caso.

Queixou-se de um comentário que um Sportinguista fez na rede social twitter sobre o Renato Sanches. Até poderia aceitar a crítica de Cotrim, agora o problema é que ele desrespeitou a instituição que representa, neste caso o Sporting.

Mais estúpido é pensar que na redes sociais se podem dizer coisas destas e sair de "fininho". Erro crasso!

O Sporting, nomeadamente o departamento de andebol, recebeu vários pedidos para agir em função do que o jogador acabava de escrever.

Na minha opinião, disse-o na altura na mesma rede, o Sporting deveria abrir um processo disciplinar e o jogador sofrer as devidas consequências.



Pelo que lemos no Facebook do Lucca Cotrim, não sabendo se o Sporting abriu ou não o processo disciplinar, o certo é que o jogador foi convidado a abandonar o clube. Estando envolvido o Hugo Malcato nessa decisão, pessoa que admiro muito, tenho a certeza que os interesses do Sporting foram bem salvaguardados.

Ao jogador que sirva de lição, mas os clubismo, na hora de se ser profissional têm de ficar fora dos estádios e pavilhões. E não é por ele ser do Benfica que aceito a decisão, mas porque desrespeitou a instituição centenária do Sporting Clube de Portugal!

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A equipa B do Sporting precisa de crescer!


Não tenho acompanhado com a regularidade que gostaria a prestação da equipa B do Sporting, mas vejo as críticas constantes, algumas, certamente, válidas pelo conjunto de resultados negativos conseguidos, onde ainda não foi possível vencer um único jogo.

No fim de semana passado,  diante do Gil Vicente na Academia estivemos quase para conseguir os 3 pontos, depois de virar o resultado deixamo-nos empatar a 2 minutos do final do jogo.

Na edição de 16 de Setembro do Jornal do Sporting chamou-me a atenção a frase "Os jogadores vão evoluir naturalmente" de João Deus que falava após novo desaire, desta vez diante do Varzim por 3-0.

Algumas das explicações do treinador da equipa B permitiu-me perceber porque razão a equipa ainda não conseguiu prestações mais convincentes.

Admitiu o treinador leonino que "não é uma situação positiva de todo" e depois lançou alguns dados relevantes para perceber o que se está a passar na equipa B.

"Apenas seis jogadores transitaram da época anterior", significa isto que foi necessário refazer toda a equipa e o que isso traz subjacente, seja ao nível do treino ou da dinâmica no jogo. Depois veio algo que desconhecia por completo, "sendo que o plantel desta temporada conta com 11 seniores de primeiro ano". Significando que a equipa é muito jovem, muitos pisam pela primeira o relvado de uma liga profissional.

"Aquilo que nos penalizou bastante até ao momento, foram erros advindos da inexperiência, e por isso estes atletas precisam de ter mais vivência de jogo".

No entanto, João de Deus que não foge não aos problemas que, segundo ele, já eram esperados, até tendo em conta o que é o paradigma da equipa B, foi forçado a plantar novas sementes, como refere, devido a um conjunto de jogadores que foram para outros clubes: Podence, Geraldes, Domingos Duarte, Sambinha, Mica Pinto, Kikas, Dramé, Ryan Gauld, Sacko, Ruben Ribeiro ou Matheus Pereira, que tem estado às ordens de Jorge Jesus.

Os problemas, provavelmente, serão atenuados com o crescimento e amadurecimento da equipa B ao longo do campeonato, e sabendo que o principal objectivo do Sporting B é preparar novos jogadores para a equipa principal, vejamos o que esta época nos reservará, as críticas, diria, a seu tempo e veremos se em breve não teremos novos "Gélsons" prontos para a época 17/18.

Rui Silva no Benfica?


Podia comentar as finanças do Benfica e os bons resultados que obteve, felizmente raramente me meto nos assuntos financeiros do clube rival e prefiro ler quem o faz com cabeça. Podia comentar sobre mais um comunicado do Nuno Saraiva, neste momento não o farei, mas está a desgastar imenso a mensagem. Agora posso devo falar sobre o Rui Silva!

O atleta que era(!) do Sporting, aliás, apenas conheceu dois clubes na sua vida e esteve 20 anos ao nosso serviço, estará a caminho do Benfica.

A razão? Não aceitou a proposta de renovação de contrato com o Sporting, dizem.

Rui Silva de leão ao peito conquistou 24 títulos nacionais e a nível internacional o destaque vai para a medalha de bronze olímpica em Atenas 2004 e o título mundial de pista coberta, no Pavilhão Atlântico, em 2001, ambos nos 1500 metros.

Aos 39 anos não sei se as suas capacidades como atleta são fundamentais para o Atletismo do Sporting. Sinceramente não sei, e sabemos que há casos em que a idade, por vezes, é apenas um número. Ainda agora vimos no Paralímpicos do Brasil um atleta português de 43 anos a conquistar o bronze na maratona.

Quanto à capacidade como técnico ou conselheiro do atletismo do Sporting, não tenho dúvidas que poderia, ainda, ajudar muito o Sporting, clube onde passou estes últimos 20 anos. Tem qualidade e provas dadas, que é como quem diz, títulos! 

Não sei se a proposta do Sporting é boa ou má, mas para um atleta que está há tanto tempo no clube atravessar a rua para vestir as cores do rival, há aqui qualquer coisa de estranho e por isso merece uma explicação da parte dos nossos dirigentes. Porque a razão até pode estar do nosso lado.

Depois de Benedito, segue-se Rui Silva. Custa, muito, ver sair atletas que tanto ajudaram o Sporting a ser o clube mais ecléctico do mundo. Custa mais que Carrillo, Simão Sabrosa e outros quejandos!

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Comissão de Auditoria, da crítica à satisfação!


A auditoria de gestão que os sócios há anos pediam foi uma das promessas eleitorais de Bruno de Carvalho quando se candidatou à Presidência do Sporting. Aliás, uma promessa de outros presidentes nunca cumprida.

No documento que Bruno de Carvalho apresentou na altura, no ponto 59, dizia "Auditoria de Gestão. Uma das primeiras medidas depois das eleições será fazer uma auditoria de gestão ao Sporting Clube de Portugal e à Sporting SAD".

A promessa foi cumprida.

Mas recuemos até Março de 2011. O Sporting, de Godinho Lopes, anunciava a auditoria externa às contas. Na altura, se bem se recordam, com o ridículo de querer criar uma comissão com os candidatos às eleições que tinham sido derrotados e, claro, sabendo de antemão que Bruno de Carvalho iria recusar fazer parte desse mecanismo. Dias Ferreira também recusou. Não me recordo na altura, de ver tanta gente preocupada com as auditorias e as comissões criadas para acompanhamento. Voltamos à crítica fácil!

Nos últimos dias levantaram-se muitas questões sobre a comissão que a AG aprovou para ouvir os ex-Presidentes. Inclusive o mais falado e até desvirtuado foi o facto de as claques fazerem parte dessa comissão. Fazem parte, as 4, como muitos outros grupos que são representativos do universo leonino. Podíamos discutir a sua importância nesta comissão. Mas a AG deliberou de forma democrática a sua inclusão.

A comissão nasceu para ouvir os ex-Presidentes porque uma das críticas que foi efectuada ao processo de auditoria, já terminado, é que não tinha sido dada a oportunidade esse ex-Presidentes visados na Auditoria falarem e esgrimirem os comentários necessários ao resultado da mesma.

Com esta comissão, os ex-Presidentes têm a oportunidade de falar em sede própria, relembro que já tinham sido convidados para falar nas AGs do clube e nunca apareceram, e assim apurar com maior exactidão o que foi compilado na Auditoria realizada antes de se avançar para outros mecanismos.

José Roquette que foi o primeiro a ser ouvido, saiu satisfeito e nas poucas palavras que proferiu disse "O Sporting tem os seus interesses a ser tratados. Sempre que se caminhe para um entendimento, todos os sportinguistas se podem dar por satisfeitos".

Criticar uma promessa eleitoral antiga, um desejo de grande parte dos sócios do Sporting sem qualquer fundamento é desviar do essencial: conhecer o passado para construir um melhor futuro!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Vamos ao trabalho!


O Sporting perdeu em Vila de Conde. Perdeu, e perdeu bem. O árbitro não teve influência absolutamente nenhuma no resultado final. 

Os adeptos não assobiaram à equipa como, provavelmente noutras alturas, poderia acontecer. O trabalho que está a ser realizado, apesar de estar longe da perfeição e de ainda não ter sido possível conquistar o título que todos pretendemos, é bastante satisfatório. O universo leonino reconhece-o!

Quando é para criticar o Presidente do Sporting, os detractores, rivais, adeptos em geral, porque não gostam do estilo ou da frontalidade, fazem-no muitas vezes de forma leviana.

Bruno de Carvalho, já o tinha dito no passado, precisava de rever a forma como comunicava e utilizava as diferentes ferramentas de comunicação. As redes sociais, um dos casos, precisava de um Presidente forte, incisiva e capaz de passar muito bem a mensagem. Bruno de Carvalho, no passado, esgotou-a, a mensagem.
Este ano, rodeado de bons profissionais acrescido da experiência de já andar há 3 anos nestas lides, reformulou a sua forma de comunicar. E bem!

Hoje foi mais um bom exemplo de "discurso interno". Reuniu as tropas em torno do que é fundamental, o Sporting, colocou os adeptos no lugar de onde nunca deveriam ter saído, e deu um exemplo importante e interessante de fair-play e bem estar no futebol português: os parabéns ao adversário pela vitória justa e uma crítica positiva ao trabalho do árbitro.

Uma dezena de palavras tão simples mas essencial, "O Rio Ave, pela eficácia nesses 15 minutos, mereceu vencer. Também tenho de deixar um registo positivo para a equipa de arbitragem que fez um bom trabalho".

Não vamos levantar a cabeça, ou olhar em frente e todos esses clichés que por aí andam. Há jogo na sexta contra o Estoril e só com trabalho, trabalho e mais trabalho conseguiremos os 3 pontos. Portanto, vamos ao trabalho. A conversa de ocasião fica para os que nunca viram nada de bom nestes últimos 3 anos!

Rio Ave 3-1 Sporting :. desastroso!


Desastroso o que ontem se passou em Vila de Conde. O Sporting levou um banho táctico dentro de campo e não soube libertar-se da teia montada por Capucho. Não há dúvidas que o jogo foi ganho fora do terreno, principalmente pela capacidade do Rio Ave deixar o Sporting dominar a partida de forma consentida, aplicando com a eficácia em pouco mais de 15 minutos três golpes mortais.

Dois momentos são marcantes, na minha opinião, para a derrota de ontem. Diga-se, que estaria longe de imaginar que o resultado seria este, aliás, perder já de si era quase impensável mesmo respeitando o Rio Ave e sabendo o bom campeonato que estão a fazer.

Comecemos pelo primeiro momento: a conferência de imprensa de Jorge Jesus. Ninguém tem dúvidas da sua valia enquanto treinador, nem da capacidade de adaptar e transformar jogadores e equipas. Não percebo, até pelo que se passou no ano passado, a necessidade de certos discursos. Fosse ao contrário e estaríamos todos a dizer, "coloquem as palavras dele no balneário", "não é ele que entra em campo"

Claro que não é ele que entra em campo, mas é JJ que escolhe o melhor 11. Por norma tenho de concordar, até porque ele sabe mais de futebol que eu, e acima de tudo sabe quem são os jogadores que podem ou não dar o seu contributo, mas custa-me acreditar que não poderia colocar em campo os mesmo que em Madrid. Compreendo Bryan Ruiz, discordo em relação a Bas Dost, e não percebo o Campbell na esquerda, quando ao fim de 20 minutos se percebia a dificuldade dele flectir para o centro do terreno como tão bem costuma fazer quando está na direita.

Jorge Jesus rectificou no início da segunda parte, mas já era tarde!

O segundo momento que decidiu a partida foi uma miúdo chamado Gil Dias com apenas 19 anos. Bastaram apenas 5 minutos para perceber que Bruno César ia passar mal, que Semedo iria que dobrar por diversas vezes o lateral esquerdo, aliás, Jorge Jesus entendeu isso cedo quando mandou aquecer Jefferson para enviar indicações por Rui Patrício, mas não foi suficiente. 

O jovem jogador esteve nos três golos, inclusive marcou o terceiro.

Claro, que no mundo hipotético dos "se", não ter tido a eficácia do Rio Ave, nos remates de Alan Ruiz e André aos 18 e 21 minutos, também ajudou. A história seria outra. Mas a realidade não vive dos "se", o que aconteceu ontem em Vila do Conde foi futebol e o do Rio Ave foi melhor que o nosso.

A segunda parte e com uma vantagem de 3 golos, o Rio Ave deixou o Sporting assumir o jogo, como seria natural, mas fê-lo de forma inteligente ao subir bastante a defesa, não conseguindo o Sporting jogar nas costas dos defesas vilacondenses e a prova que a estratégia adversária estava a funcionar, a falta de oportunidade de golo da nossa parte. Só aos 82', por Bas Dost e após nova assistência de Gelson no campeonato, surgiu o nosso golo de honra.

Palavra final para os adeptos do Sporting que encheram o Estádio dos Arcos, uma festa incrível apesar do péssimo resultado, foram 90 minutos a apoiar a equipa, e treinador, jogadores e direcção percebeu isso mesmo com os agradecimentos após o apito final de João Pinheiro.

O Sporting perdeu uma batalha, palavras habituais e neste caso de JJ em momentos angustiantes, claro que a guerra ainda tem muito para se lutar, o objectivo de ser campeão continua intacto!

sábado, 17 de setembro de 2016

Cantona, Yazalde e o Sporting!


O meu clube de eleição lá fora é o Manchester United. Há mais de 25 anos, seguramente, não sabendo a razão da minha escolha. Lembro-me, perfeitamente, dos jogos que passavam na RTP, há muitos anos, principalmente da Taça de Inglaterra. A paixão pelo futebol inglês vem de muito longe.

Adorando o Manchester United. Só quero que percam contra o Sporting. É óbvio que uma das principais figuras que tive o prazer de ver com a mítica camisola dos Red Devils foi Eric Cantona.

Uma lenda!

Controverso quanto baste, incrível presença dentro de campo e um jogador incontornável da história do clube inglês e do seu domínio na grande ilha e além fronteiras.

Eric Cantona visitou o Sporting. Primeiro a Academia com o seu filho Emir, depois o Museu do Sporting com a presença de Bruno de Carvalho. A visita pela história do nosso centenário clube fez com que Cantona viajasse no tempo e recordasse os seus tempos de Marselha. E logo para recordar um dos grandes jogadores do Sporting: Yazalde.

"Yazalde era um excelente jogador. Jogou no Marselha, depois de sair do Sporting. Quando ia ao estádio com o meu irmão e o meu pai, porque nós éramos de Marselha, Yazalde era um dos nossos heróis".

O Sporting podia e deveria ter explorado mais esta visita, abordando dois dos mais importantes jogadores da história do futebol mundial, um pelo nosso clube, Yazalde, outro pelo Manchester United.

Yazalde, argentino, vendeu jornais, bananas e até partiu gelo. Um dia chegou a Portugal, jogou no Sporting e conquistou um campeonato nacional e um Taça de Portugal. Em 1974 conquistou a bota de ouro com 46 golos em 30 jogos.

Estes pedaços de história, do passado e do presente, fazem da nossa instituição, uma das mais emblemáticas da cultura futebolística. Passá-las às novas gerações é o continuar de um legado que foi iniciado pelos fundadores do clube que, como todos sabemos, só tinham em mente tornar o Sporting tão grande como os maiores da Europa!