segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Onyewu e Rinaudo

















Ontem Domingos foi cáustico em relação à falta de agressividade da equipa, passividade, entre outras situações. Não gostei de ver a atitude do nosso treinador a passar as responsabilidades do mau momento que o Sporting atravessa para os nossos jogadores. É que no limite jogam sempre os que ele pretende. Ele é o responsável número 1 da situação actual, e se sente que ainda não tem uma equipa à sua medida, 16 jogadores depois, então poderá haver algo que não se saiba para esse descontentamento. Estarão jogadores a chegar a Alvalade sem que ele dê o seu ok?

Ontem, sugeriu que há jogadores que ainda faltam ao plantel e que já tinha feito chegar essas indicações à Direcção. Mas afinal compramos 15 jogadores e ainda não chegam? Continua-se a colocar uma equipa titular com 9 jogadores da época passada e esperamos melhores resultados? Há muita confusão no ar que não dá para compreender.

Duas questões pertinentes, para não se falar sempre de Yannick e Postiga:

1. Porque razão Onyewu não joga? Crucificou-se um jogador apenas por uma exibição feita contra o Valência? Se aquela dupla de centrais no ano passado rendeu 31 golos sofridos só no campeonato, e já foi falado disso aqui, porque insistimos com ela?

2. Rinaudo tem sido dos jogadores mais constantes desde o início da época. De um momento para o outro perdeu a titularidade sem ser perceber porquê. Insiste-se em André Santos e Schaars num meio campo que nos últimos dois jogos não tem funcionado. 

4 comentários:

Anónimo disse...

realmente eu também não entendo esta para além de DP colocar teimosamente Postiga e Djalo a titulares. Obrigada por abrires o meu ponto de vista. Acho que se eu fosse o DP era capaz de estar muito muito confusa em gerir estes jogadores. há que admitir que não é nada fácil ser jogador, treinador ou presidente do sporting :S

Anónimo disse...

Outra pergunta pertinente é saber quando é que tu aqui assumes o brutal erro que cometeste em te acomodar e colar a esta Direcção desde a vergonha das eleições.
Ou vamos continuar a falar em união e estar atentos? Não chega?

Ulisses disse...

Concordo com estas opiniões....qual a razão de se continuar a insistir no Djalo e no Postiga, qd jogam com uma irregularidade gritante,para além de uma falta de categoria patente. E a dupla de centrais...não chegaram as lições do ano passado...continuamos a aprender???
Quinze contratações e entramos a jogar com 9 do descalabro do ano passado.
Será que o estado de graça do Domingos terminou e que agora tem que arriscar e assumir os erros que cometeu?
Vamos ter esperança em dias melhores mas é tempo de exigir muito mais a quem aufere milhões e tem feito asneiradas imperdoaveis...jogadores...treinadores e dirigentes.

Lívio Semedo disse...

Fui daqueles que sempre defendeu domingos, pois como treinador de outras divisões onde se pratica futebol mais amador gosto de defender os colegas de profissão. Mas acho que o meu amor ao Sporting tem de falar mais alto e há duas situações que se têm visto em todos os jogos que me desgostam e Domingos que me desculpe mas isso é trabalho de quem comanda. Jogar em 4.3.3 tudo bem, mas ter um jogador a jogar a ponta de lança que foge para as linhas e os alas e o médio mais ofensivo não aparecerem na área quando o ponta de lança vai para as linhas laterais não tem lógica e assim não há milagres. a 2ª situação tem a ver com a teimosia de manter os mesmos da época passada onde sistematicamente perdiam no jogo aéreo e sofreram golos atrás de golos. Defesa baixa( Ontem perderam os lances todos na área e o mais grave vi carriço e André Santos a não marcarem e a saltarem de costas para o adversário) Defender á zona as bolas paradas tem disto. No futebol amador as equipas entram em campo já a saber quem sobe nas bolas paradas e com marcações definidas e3 marcam individualmente. Se Domingos fizer isso o Sporting deixa de sofrer golos infantis como ontem. Qual é o problema de dizer ao Polga antes do jogo que fica com o Robson, que o Carriço fica com o Sami etc.. Zona com jogadores destes? Milagres não há meus amigos